Assine Já
quinta, 24 de junho de 2021
Região dos Lagos
23ºmax
16ºmin
Alerj2
Alerj3
TEMPO REAL Confirmados: 43614 Óbitos: 1679
Confirmados Óbitos
Araruama 10812 339
Armação dos Búzios 5233 57
Arraial do Cabo 1501 83
Cabo Frio 11637 622
Iguaba Grande 4486 107
São Pedro da Aldeia 5916 260
Saquarema 4029 211
Últimas notícias sobre a COVID-19
Cabo Frio

Sepe Lagos realiza arrecadação de alimentos para servidores em greve

Estado de penúria provoca campanha solidária para ajudar profissionais

15 dezembro 2015 - 09h54

Com os salários em atraso, os servidores públicos de Cabo Frio põem em prática uma velha lição bem própria para os momentos difíceis: solidariedade.

Com a greve deflagrada, esta lição é ainda mais intensificada, porque os problemas são muitos na categoria. Desde o início da paralisação o Sepe Lagos promove campanha de arrecadação de alimentos, que são doados aos profissionais em dificuldades.

– Recebi ligação de servidora chorando, sem comida. Outra está sem energia e ainda tem uma outra sem remédio. Vai morrer um servidor – lamentou a professora Denize Alvarenga, diretora de assuntos Jurídicos do Sepe Lagos.

Ontem, durante os protestos, duas servidoras, que não quiseram se identificar, estavam vendendo sacolés, cada um por R$ 2, como forma se conseguir algum dinheiro.

– Não tem outro jeito, a gente tem que se manter. Não quero dar nome porque sou contratada – comentou ela.

 O servidor Arildo Raimundo Carvalho, 65, também está em dificuldades. Concursado há 15 anos, atualmente trabalha como motorista da secretaria da Mulher. No entanto, o salário – o último contracheque é de outubro – sofreu corte.

– É um abuso e falta de respeito com o servidor. É muita gente passando dificuldades e dinheiro entrando na conta da Prefeitura. Quanta covardia – desabafou Raimundo Carvalho.