Assine Já
domingo, 24 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21896 Óbitos: 720
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
senhora

Senhora espera quase dois meses para fazer cirurgia

Rita Souza Lino está internada desde junho em São Pedro por causa de fratura no fêmur

19 agosto 2016 - 08h49Por Gabriel Tinoco
Senhora espera quase dois meses para fazer cirurgia

O drama de Rita de Souza Lino, 89, aumenta a cada dia que passa. A senhora está internada no Pronto Socorro de São Pedro da Aldeia, no Morro dos Milagres, desde o último dia seis de junho e aguarda transferência para o Hospital Regional de Araruama. A paciente precisa de uma cirurgia no fêmur por causa de uma fratura transtrocanteriana – e o quadro clínico só piora a cada dia que passa. 

O problema começou com uma caminhada no centro de São Pedro – Rita tropeçou e fraturou o fêmur. A sobrinha Lucilene Souza da Silva, 44, não aguenta mais ver o sofrimento da tia. A autônoma já procurou a imprensa e o governo, mas nenhuma medida foi tomada até então. 

– A minha tia está na central de regularização e está com tudo ok para operar. Mas estão colocando pessoas na frente dela. Eu vi pessoas com apenas 28 dias no hospital serem liberadas para fazer a cirurgia. Enquanto isso, ela, com muito mais tempo, continua esperando uma vaga. Minha tia está deprimida e debilitada porque não aguenta mais esperar – reclamou Lucilene. 

Lucilene ressalta que a demora prejudica o estado físico e psicológico da tia.

– Quanto mais demora para ser liberada, a situação dela piora. Minha tia está deprimida e também mais fraca. Há, ainda, o risco de uma ferida abrir no corpo dela, porque está há muito tempo deitada. Além disso, ela pode ficar com a perna atrofiada. Os médicos não falam isso, mas eles já perceberam que ela está bem para baixo. É um absurdo – critica a sobrinha. 

A Folha dos Lagos tentou entrar em contato com a Secretaria Estadual de Saúde, mas, até ao fechamento desta edição, não obteve sucesso.