Assine Já
segunda, 21 de setembro de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7847 Óbitos: 412
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 473 10
Arraial do Cabo 231 13
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1284 51
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Guarda Municipal

Sem recursos, Cabo Frio não terá Guarda armada agora

Municípios da região estão em estágios diferentes quanto ao uso de armas não-letais

30 maio 2017 - 10h04Por Redação I Foto: Divulgação
Sem recursos, Cabo Frio não terá Guarda armada agora

Com a criação do Estatuto Geral das Guardas Municipais (lei 13.022/2014), os agentes ganharam atribuições de segurança pública e de patrulhamento preventivo, além da já conhecida tarefa de zelar pelo patrimônio. Na região, os municípios da região estão em estágios diferentes no que diz respeito ao uso de armas não-letais, como pistola de eletrochoque e spray de pimenta.

Por falta de recursos, em Cabo Frio, não há previsão da compra dos equipamentos. Na internet, uma pistola modelo Spark custa entre R$ 220 e R$ 500. De acordo com o coordenador municipal de Ordem Pública, Ricardo Melo, o treinamento dos agentes deve acontecer em quatro meses, mas também não há certeza sobre esse prazo.

– O município está sendo reconstruído após a gestão anterior. Estamos nos adequando a Lei 13.022 e qualificando nossa guarda. Quanto à utilização das armas não-letais, vamos começar a proporcionar o treinamento, mas a compra vai ser feita em outro momento. Esperamos que seja até o fim do ano – deseja Melo.

Por outro lado, Arraial tem o pioneirismo no uso do armamento entre os municípios vizinhos. Desde o começo da atual gestão, a corporação usa os equipamentos, sendo que em cinco meses não foi registrada nenhuma ocorrência de disparo da pistola. O secretário de Segurança Pública, Márcio Veiga, afirma que apenas no Carnaval foi necessário uso de spray de pimenta durante um tumulto. Ele aprova a experiência.

– O balanço é mais que positivo. A arma tem uma grande visibilidade e aumenta a sensação de segurança da população. O guarda fica mais autoconfiante – alega Veiga.

Na carona de Arraial, Búzios está prestes a armar o seu efetivo. Aliás, são agentes cabistas que são os responsáveis pelo treinamento dos colegas buzianos. Dos 250 homens, 70 já fizeram o curso e outros 80 o farão no próximo sábado. Os equipamentos já foram encomendados, mas o inspetor-geral da Guarda de Búzios, Marco Antônio Perez, garante que os agentes estarão preparados para lidar com situações de estresse.

– No curso, isso é reforçado, para que não haja excessos. Eles (alunos) levam o choque para saber a intensidade e pensarem antes de usar numa pessoa. Além disso, temos a Ouvidoria e a Corregedoria para coibir e receber denúncia sobre qualquer excesso – explica Perez.

Em São Pedro da Aldeia, o processo de armamento esbarra na burocracia. De acordo com o secretário de Segurança e Ordem Pública, Edmílson Bittencourt, o Ministério da Justiça analisa o plano de trabalho apresentado pela Prefeitura para a compra de 10 pistolas, além de dois veículos, uma moto e radiotransmissores. A verba foi obtida por meio de uma emenda parlamentar. Somente após disso, será aberto o processo de licitação.