Assine Já
segunda, 13 de julho de 2020
Região dos Lagos
28ºmax
16ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Suspeitos: 344 Confirmados: 3388 Óbitos: 196
Suspeitos: 344 Confirmados: 3388 Óbitos: 196
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 274 658 42
Armação dos Búzios X 272 7
Arraial do Cabo 16 84 11
Cabo Frio X 1037 64
Iguaba Grande 12 241 20
São Pedro da Aldeia 10 530 19
Saquarema 32 566 33
Últimas notícias sobre a COVID-19
dengue

Sem chuva, dengue dá trégua na região
 

Cabo Frio tem cinco notificações este ano, enquanto Búzios e Arraial não têm registro

26 fevereiro 2015 - 10h35

Se por um lado, a falta de chuva impacta em diversos setores, como agricultura e energia, por exemplo, por outro, colabora com as vigilâncias sanitárias no combate à dengue. É o caso de Cabo Frio, que neste início de ano teve apenas cinco notificações, enquanto Búzios e Arraial do Cabo não têm nenhum registro. Sem chuva, o índice de infestação nestas cidades está, respectivamente, em 0,5% e 0,7%, considerado de baixo risco. Arraial não informou a taxa.

– Os técnicos têm toda consciência que as condições meteorológicas da região este ano também ajudaram a diminuir o índice de infestação do mosquito. Mas esse é um trabalho contínuo, que não pode ser interrompido. Temos conseguido reduzir bem o número de casos e queremos manter esses resultados positivos – explicou Edilane Medeiros, superintendente de Vigilância em Saúde.

De acordo com o Ministério da Saúdeíndice inferior a 1% é considerado satisfatório. Para o combate e controle dos índices de infestação, a Vigilância Sanitária tem equipes que visitam, diariamente, os imóveis para verificar onde há foco de mosquito. No último levantamento em Cabo Frio, foram 141.239 imóveis visitados.  Os focos são encontrados principalmente em depósitos móveis, dentro de imóveis residenciais, como vasos e pratos, frascos com plantas, bebedouros de animais, etc. Os agentes também encontraram muitos criadouros em calhas, lajes, ralos e sanitários em desuso.

Nos bairros, o índice ficou acima do satisfatório: 1,3. Os principais bairros com foco de mosquito foram Nova Califórnia, Centro Hípico, Boca do Mato, Porto do Carro, Monte Alegre, Colinas do Peró, Tangará e Parque Eldorado. Mas, segundo Edilane, os agentes de endemias continuam fazendo o trabalho de rotina em toda a cidade e reforçam as ações principalmente nos bairros com maior número de focos.

Confira a matéria completa na edição impressa desta quinta-feira.