Assine Já
terça, 03 de agosto de 2021
Região dos Lagos
22ºmax
14ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 46523 Óbitos: 1889
Confirmados Óbitos
Araruama 11454 362
Armação dos Búzios 5517 58
Arraial do Cabo 1588 87
Cabo Frio 12706 765
Iguaba Grande 4804 116
São Pedro da Aldeia 6205 275
Saquarema 4249 226
Últimas notícias sobre a COVID-19
oleosidade

Seis hábitos que contribuem para a oleosidade do cabelo

21 outubro 2019 - 14h15

Muitas vezes, os cabelos com excesso de oleosidade geram queda capilar e desconforto, deixando os fios sem vida e opacos.

Entretanto, pode ser que você esteja olhando de uma maneira errada para esse problema, com a ideia de que é falta de hidratação ou lavagem quando na verdade são hábitos ruins.

Seguindo essa linha, descubra alguns dos hábitos que contribuem com a oleosidade do cabelo para ter o melhor resultado.

Vamos lá?

- Dormir com os fios molhados:

Devido a rotina diária e a dificuldade de ter tempo para tudo o que deve ser feito, é comum que milhares de mulheres optem por lava o cabelo a noite.

Como resultado, o cansaço e sono podem fazer com que você termine o dia indo dormir sem que os fios tenham secado totalmente.

Esse hábito comum contribui com a oleosidade porque facilita a proliferação de bactérias e ainda dificulta o processo de secagem, deixando o couro cabeludo abafado.

Além da oleosidade, dormir com os fios molhados pode gerar caspa, queda capilar e mau odor.

A dica é preferir lavar o cabelo logo pela manhã, deixando-os soltos para secar naturalmente ou sempre secar antes de dormir.

- Banhos muito quentes:

A água quente pode ser bastante relaxante, mas com certeza não é uma aliada da saúde da pele ou mesmo dos cabelos.

Em suma, a água quente pode ressecar o couro cabeludo, fazendo com que o seu corpo entre em estado de alerta e tente equilibrar esse dano.

Assim, produz mais óleo e acaba deixando os fios oleosos.

Justamente por isso, diversos tratamentos de cabelo incluem lavar a cabeça separadamente, na água morna ou fria.

Para um melhor resultado e para evitar também que as pontas dos cabelos fiquem quebradiças ou secas, lembre-se sempre de enxaguar bem os fios, retirando todo o produto que foi passado.

- Excesso de secador e chapinha:

Por serem agentes térmicos, é comum que secador e chapinha sejam entendidos como itens que podem deixar os cabelos secos ou mesmo fazer com que as pontas fiquem danificadas.

Entretanto, esses itens podem causar o chamado efeito rebote, semelhante a água quente.

Ou seja, o excesso de calor no couro cabeludo, causa o ressecamento e estimula a produção excessiva das glândulas sebáceas.

Portanto, o cabelo pode até parecer mais bonito em um primeiro momento, mas você começa a perceber que está constantemente com aspecto oleoso, principalmente próximo ao couro cabeludo.

Isso significa que é preciso parar o uso de secador e chapinha?

Em teoria, seria o ideal. Mas a dica é evitar o uso constante, utilizar produtos de tratamentos de fios, como os antitérmicos e deixar os itens em temperaturas mais amenas.

- Usar produtos que não são ideias para o seu cabelo:

Um dos maiores erros que você pode cometer e que se tornou um hábito comum é a compra de produtos genéricos.

Ainda que alguns desses itens possam ser eficazes e até funcionais no dia-a-dia, é preciso ter atenção ao seu real tipo de cabelo.

Por exemplo, se os seus fios são naturalmente oleosos, utilizar itens para cabelos secos pode aumentar ainda mais a oleosidade e deixar o cabelo opaco e contribuir para o aparecimento de caspa.

Para um melhor resultado, o ideal é optar por produtos ideais para o seu tipo de cabelo, sejam eles secos, oleosos, tingidos, com ou sem volume, etc.

- Lavar os cabelos em excesso:

Diversos profissionais apontam um número “X” de vezes que seria o ideal para lavar os cabelos e não existe um consenso geral, já que o resultado pode variar bastante.

Ainda assim, a regra geral é: evitar lavar o cabelo em excesso.

Em síntese, o couro cabeludo possui glândulas que funcionam de maneira semelhante ao restante dos tecidos: quanto mais você tenta deixá-la limpa e livre de óleo, mais a produção dessas glândulas.

Isso acontece porque o óleo, quando em equilíbrio, funciona como método de proteção.

Ou seja, retirar todo o óleo faz o seu couro cabeludo ficar em alerta de perigo e, a solução encontrada, é aumentar a produção.

Geralmente, a dica é lavar em torno de três vezes na semana, ou dia sim e dia não, e evitar o uso excessivo de shampoo ou condicionador no couro, passe apenas no cumprimento.

Importante: sempre que lavar os fios, evite ser agressiva com o couro cabeludo, na hora de esfregar. Já que isso também pode estimular a produção de óleo e ainda causar machucados.

- Passar as mãos no cabelo:

Independentemente de as mãos estarem limpas ou não, um hábito que contribui para a queda capilar e oleosidade é ficar passando as mãos nos fios.

Aqui, o destaque não está para aquele momento em que você arruma os fios ou mesmo tira dos olhos, joga para trás de forma esporádica.

Mas sim, para o atrito constante.

Passar as mãos no cabelo a todo instante faz com que sujidades e até a oleosidade dos dedos sejam transferidos para os fios, o que já causa o aumento na oleosidade e pode até resultar em fios mais opacos.

Além do mais, isso pode estimular a produção das glândulas sebáceas, caso o seu organismo entenda que está perdendo a proteção natural dos fios.

O ideal é evitar de ficar tocando a todo instante no cabelo e optar por penteados ou itens que o mantenham no lugar, o que contribui para que não seja necessário “arrumar”.

Ao mesmo tempo, certificar de estar com as mãos limpas sempre que for arrumar os fios, evita a transferência de gorduras e sujeiras.

Detalhe: os fios e o couro cabeludo são sensíveis e, por isso, sofrem com a mudança de temperatura, poluição, toque e demais agentes externos e internos.

Por isso, faça tratamentos de recuperação e construção para evitar a quebra e queda capilar.

Conclusão

Enfim, os hábitos que contribuem com a oleosidade do cabelo incluem o toque constante, banhos muitos quentes, uso de produtos errados, dormir com os fios molhados, lavar em excesso e utilizar agentes térmicos.

Sabendo disso, tenha atenção e para o melhor resultado cuide da saúde dos fios a cada dia.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.