Assine Já
quinta, 03 de dezembro de 2020
Região dos Lagos
30ºmax
21ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 12883 Óbitos: 550
Confirmados Óbitos
Araruama 2519 121
Armação dos Búzios 1360 17
Arraial do Cabo 427 16
Cabo Frio 3851 182
Iguaba Grande 1197 41
São Pedro da Aldeia 1997 79
Saquarema 1532 94
Últimas notícias sobre a COVID-19
Secretaria de Educação

Sede da secretaria de Educação de Cabo Frio amanhece fechada

Não há expediente na manhã desta quinta (30) em função de tumulto envolvendo servidores e grevistas 

30 junho 2016 - 09h04Por Redação
Sede da secretaria de Educação de Cabo Frio amanhece fechada

A sede da secretaria municipal de Educação de Cabo Frio, que fica na Rua Florismundo Batista Machado, no Centro, amanheceu fechada nesta quinta-feira (30). A pasta não se pronunciou oficialmente, mas informações dão conta de que a medida foi tomada por causa do tumulto envolvendo servidores da Educação em greve e funcionários da secretaria, ocorrido na manhã desta quarta (29). Ainda não há informação se a secretaria será aberta após o horário de almoço. Apesar do incidente, um novo ato do Sindicato dos Profissionais da Educação está marcado para o mesmo local, na manhã desta quinta (30).

Após confusão, acusações de parte a parte

A confusão na secretaria de Educação aconteceu durante um protesto contra os atrasos no salário na manhã desta quarta-feira (29). Pelo menos dois funcionários públicos afirmam que foram agredidos por integrantes do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe). Eles foram à 126ª DP (Cabo Frio), onde registraram ocorrência. Através de assessoria de imprensa, o Sepe nega as acusações. O sindicato alegou, ainda, que uma manifestante, identificada como Débora D’Oliveira Naval, teve de ser levada ao Hospital Central de Emergência (HCE) após ser agredida por governistas.

A Prefeitura lamentou o ocorrido através de nota de repúdio publicada no Facebook.

No início da tarde, o clima era de tensão na delegacia. O servidor da Educação, Jeferson de Fátima, 23, mostrou cada arranhão que recebeu no braço.

– Estava saindo no portão da secretaria. Daí, as professoras avançaram sobre mim e me arranharam todo. Também não tenho pagamento, mas isso não é motivo para agredir ninguém – afirmou o funcionário, com o semblante fechado.

Um dos mais irritados na delegacia era Ayron Dias, 39, que trabalha na Secretaria de Comunicação. O servidor afirmou que quase foi espancado pela multidão de manifestantes.

– Estava fazendo fotografias de longe para registrar o protesto. Quando cheguei mais perto, um professor fez “cama de gato”. Nessa ocasião, a multidão juntou em mim e esse mesmo professor me deu um soco no ombro. Quebraram meu equipamento. Ainda não sei o valor do prejuízo. Dois guardas municipais precisaram me tirar dali do meio para que não fosse linchado. Policiais militares estavam presente e não fizeram absolutamente nada.

A servidora Keyla Marques, 25, também estava assustada.

–  Uma servidora saiu da secretaria debaixo de xingamentos, cuspes e até puxões de cabelo. Abri a porta para trazê-la para o carro. Não deixaram. Puxaram a porta, além de tacarem pedras e copos de água no carro. Foi horrível – lamenta.

Sepe diz que estuda ir à Justiça

O Sepe informou que está estudando as providências jurídicas para a penalização dos agressores de Débora D’Oliveira. A servidora, segundo o sindicato, aguardava transferência na tarde de ontem. Débora teria sofrido uma lesão no joelho – a gravidade não foi informada.

Além dos depósitos dos salários, a categoria exige que o prefeito Alair Corrêa (PP) se desculpe pelas declarações em que afirma que os servidores em greve receberão por último. O Sepe também quer a permissão para que uma pessoa escolhida pelo sindicato acompanhe a arrecadação diária do município.
Esta semana, Alair colocou a culpa da falta de dinheiro no sindicato. Segundo ele, o empréstimo à Prefeitura de Cabo Frio não saiu porque o Sepe invadiu a Câmara Municipal.

Prefeitura fala em medidas administrativas

Em nota, a prefeitura afirmou que “funcionários da Secretaria foram impedidos de entrar e sair do prédio e quem desobedeceu acabou sendo agredido fisicamente ou verbalmente”. De acordo com a nota, além do desacato ao servidor público, um equipamento fotográfico da equipe da Coordenadoria de Comunicação Social foi danificado. No texto, a Prefeitura ainda afirma que está tomando medidas administrativas em relação ao caso.