Assine Já
quarta, 23 de setembro de 2020
Região dos Lagos
21ºmax
16ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7914 Óbitos: 414
Confirmados Óbitos
Araruama 1580 102
Armação dos Búzios 474 10
Arraial do Cabo 231 13
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1284 51
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Cartão da Dignidade

Secretário de Transportes confirma que Cartão Dignidade pode ser extinto

Programa social pode acabar no início de outubro

23 setembro 2015 - 11h50

Um dos anúncios mais im­pactantes durante a solenidade de saída do prefeito Alair Corrêa (PP) do cargo de interventor da secretaria de Saúde, há pouco mais de 20 dias, não teve a ver com hospitais, médicos, enfer­meiros ou postos de saúde.

Visivelmente preocupado, o mandatário anunciou que, caso não haja a entrada de novos re­cursos, ou seja, a antecipação dos royalties ou a venda da Dívi­da Ativa do município, o Cartão Dignidade, um dos principais programas sociais, será extinto no início de outubro, em fun­ção da crise financeira pela qual passa a cidade. Em entrevista à Folha, o secretário municipal de Transportes, Victor Moreira, confirmou o momento difícil pela qual passa a administração municipal e disse que o cartão, que hoje beneficia mais de 100 mil pessoas, pode, de fato, ser extinto. Ele, inclusive, se reu­niria ontem com o secretário de Fazenda, Axiles Corrêa, na ten­tativa de assegurar recursos para a manutenção do benefício.

– Hoje posso dizer que o municiípio não tem condições de manter o Cartão Dignidade. Chegamos a passar a passagem de R$ 0,50 para R$ 1,50 (em março deste ano), mas ainda as­sim não estamos conseguindo honrar os compromissos (com a Autoviação Salineira). Vamos ver como vai ficar, mas certa­mente o prefeito vai tomar as medidas necessárias para man­ter esse projeto que é sério e im­portante para a população. Mas se, por acaso, ele acabar, vamos lamentar muito – comentou o se­cretário de Transportes.

Apesar do pouco dinheiro em caixa, o que, segundo Victor Moreira, impossibilita mesmo as ações menores como campa­nhas educativas de trânsito, en­tre outras, disse que o governo municipal está atuando na cons­cientização dos beneficiários do Cartão Dignidade e dos passa­geiros de modo geral quanto à obrigatoriedade dos patrões for­necerem aos seus empregados o vale-transporte. Segundo o secretário, depois que o Cartão Dignidade foi instituído, muitos empresários o colocaram como pré-requisito para contratação de funcionários.

– Estamos fazendo um traba­lho de conscientização chamado ‘Vale-transporte é direito do tra­balhador e é dver das empresas’. Muitos patrões se eximem de dar o vale, mas está na lei – diz.