Assine Já
segunda, 18 de outubro de 2021
Região dos Lagos
21ºmax
18ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52181 Óbitos: 2123
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6500 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14677 858
Iguaba Grande 5464 140
São Pedro da Aldeia 6968 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
OUTRO PERIGO

São Pedro da Aldeia alerta a população sobre os cuidados com o mosquito Aedes aegypti

Ações simples e verificações periódicas contribuem para a eliminação do mosquito

06 junho 2021 - 14h34Por Redação

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia alerta a população sobre os cuidados com a proliferação do Aedes aegypti, transmissor de doenças como a dengue, zika e chikungunya. A Vigilância Epidemiológica do município desenvolve ações permanentes e regulares de combate ao mosquito. Neste ano, 26 casos de dengue foram notificados na cidade. A Secretaria de Saúde ressalta que a colaboração dos moradores e veranistas é essencial para a diminuição dos casos. 

Atualmente, o combate é realizado em ações de UBVs (Ultra Baixo Volume), conhecido popularmente como "fumacê, e com visitas dos Agentes de Combate a Endemias às residências. Durante as inspeções, os focos do inseto são identificados e eliminados, de forma mecânica ou com produtos químicos ou biológicos. 

Além das ações regulares e permanentes, a Vigilância Epidemiológica iniciará campanhas de conscientização junto aos moradores, com distribuição de cartazes nos estabelecimentos comerciais, revistas voltadas ao público infantil e intensificação dos mutirões de combate a focos nos bairros.

"O objetivo é realizar um trabalho importante na prevenção das doenças provocadas pelo Aedes aegypti. No entanto, esse trabalho não pode e nem deve ser realizado apenas pelos agentes da prefeitura. A luta é árdua e requer a atenção da comunidade aldeense neste trabalho", destacou o coordenador de Vigilância Ambiental, Luiz Carlos Teixeira Junior. 

 

O que fazer para combater o Aedes? 

A principal forma de combate ao mosquito é a eliminação dos focos onde a fêmea do mosquito possa depositar seus ovos. Uma única fêmea produz de 60 a 120 ovos em cada ciclo reprodutivo e pode ter mais de três ciclos durante sua vida. Assim, é muito mais eficiente evitar que as fêmeas coloquem seus ovos.

O uso de inseticida deve ser evitado a todo custo. Além da sua toxicidade inerente, existem mosquitos que nascem resistentes ao produto.  

A fase larval do mosquito dura, em média, 10 dias, então, ações preventivas feitas semanalmente impedem o ciclo de vida do inseto.

Cuide da sua casa ou apartamento:

• Tampe os tonéis e caixas d'água;

• Mantenha as calhas sempre limpas;

• Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;

• Mantenha lixeiras bem tampadas;

• Deixe ralos limpos e com aplicação de tela, se houver acúmulo de água, coloque um pouco de água sanitária;

• Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia;

• Lave com escova ou bucha e seque os potes de água para animais;

• Retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa.

Nas áreas externas de casas e condomínios:

• Cubra e realize manutenção periódica de áreas de piscinas e de hidromassagem;

• Limpe ralos e canaletas externas;

• Atenção com bromélia, babosa e outras plantas que podem acumular água;

• Deixe lonas usadas para cobrir objetos bem esticadas, para evitar formação de poças d'água;

• Verifique instalações de salão de festas, banheiros e copa.

Tomando essas atitudes básicas, o cidadão estará protegendo sua família, seus vizinhos e toda a comunidade. O combate ao mosquito deve ser solidário, unindo esforços da prefeitura e da comunidade em geral.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.