Assine Já
terça, 26 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
30ºmax
22ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 22503 Óbitos: 742
Confirmados Óbitos
Araruama 5567 166
Armação dos Búzios 2960 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 6068 247
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
Geral

Salário só deve entrar a partir do dia 19

Secretário de Fazenda deu previsão a servidores, que hoje decidem se haverá greve

11 junho 2019 - 09h12
Salário só deve entrar a partir do dia 19

O salário do mês de maio para a maior parte dos servidores da Prefeitura de Cabo Frio só deve começar a cair nas contas a partir do dia 19 de junho. Essa foi a previsão dada ontem pelo secretário de Fazenda, Antônio Carlos Vieira, o Cati, a manifestantes que foram protestar na sede da secretaria e também na sede da Prefeitura. Uma assembleia unificada será realizada hoje para que os servidores decidam se irão entrar em greve - apesar do Sepe já ter optado por greve na Educação a partir de hoje. 

– A notícia boa que eu tenho para vocês é que eu fui com o Adriano para Brasília e os ministros do TJ prometeram que ainda em junho, ou no mais tardar em julho, vão liberar os cerca de R$ 30 milhões que foram arrestados pela Justiça. Essa é a resposta que eu tenho para vocês. Até o final de junho ou julho o caixa da Prefeitura vai estar regularizado, e aí vamos pagar em dia tranquilamente até dezembro. Mas, em relação ao salário de maio, a arrecadação da Prefeitura caiu muito em virtude da conjuntura do estado e do país. A arrecadação caiu muito dentro das nossas previsões. Vamos tentar antes, mas a previsão que temos para o pagamento de vocês é no dia 19 – disse o secretário, referindo-se aos servidores concursados da administração direta (exceto os da Educação), já que contratados e comissionados devem receber ainda mais tarde, até o dia 26.

O discurso não convenceu o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Cabo Frio,  Fábio Claudino, que voltou à Secretaria de Fazenda na parte da tarde para entregar um ofício pedindo acesso a todas as receitas obtidas pela Prefeitura este ano.

– Só acredito vendo – disse ele.

A assembleia unificada dos servidores ocorre hoje, às 17h, na Praça Tiradentes, em frente à sede da Prefeitura.

Os servidores municipais reagiram com revolta e apreensão ao anúncio feito na semana passada de que o pagamento dos salários de maio será escalonado. Na sexta-feira, quinto dia útil do mês e prazo legal para quitação da folha salarial, o governo municipal cumpriu a obrigação apenas junto aos concursados da Secretaria de Educação e com os contratados da Saúde que trabalham na Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Os demais vão receber conforme um calendário divulgado nas mídias sociais da prefeitura. Para esta quarta-feira, dia 12, está previsto o pagamento dos contratados da Educação. Uma semana depois, no dia 19, devem receber concursados e contratados da Saúde e da Administração. Comissionados só verão a cor do dinheiro no próximo dia 26.

Se os salários de todos ainda não saíram, a reação dos servidores foi imediata. De acordo com o presidente da Associação dos Guardas Municipais, Fernando de Paula, o atraso foi o estopim para o protesto dos funcionários da corporação, que convivem com o sucateamento da estrutura e o corte de direitos; como o auxílio-alimentação de R$ 15 por plantão, que não é pago há dois meses. Triênios também não estão depositados. Por causa disso, o serviço será parcialmente paralisado e parte do efetivo vai ficar aquartelado na sede da Guarda, em São Cristóvão, até que as reivindicações sejam atendidas.

– Ficaremos aquartelados a partir de hoje (ontem) e estamos esperando o governo conversar com a gente não apenas o atraso salarial. Tem uma série de fatores que têm que ser resolvidos para que a Guarda volte a funcionar. Duas viaturas são sucatas, e os guardas tiram dinheiro do bolso para manter funcionando e servir a população. Seis motos fazem o patrulhamento de toda Cabo Frio. São dez meses de governo e não fizeram nada – dispara Fernando.

De acordo com sindicalistas, o prefeito e o secretário de Fazenda também serão alvo de ações na Justiça.

– Vamos denunciar o prefeito e o secretário junto ao Ministério Público por improbidade e prevaricação por deixarem de cumprir ato de ofício que é pagar o salário na data legal – informou o diretor de Comunicação do Sindicato dos Servidores de Cabo Frio (Sindicaf), Olney Vianna. 

No comunicado feito no seu site, a Prefeitura de Cabo Frio afirma que “não tem medido esforços para minimizar as consequências da crise porque passam o nosso país, o Estado do Rio de Janeiro e a nossa cidade”. O texto diz ainda que “medidas de austeridade foram iniciadas e terão continuidade visando o equilíbrio fiscal”.