Assine Já
quarta, 08 de julho de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
TEMPO REAL Suspeitos: 301 Confirmados: 3282 Óbitos: 191
Suspeitos: 301 Confirmados: 3282 Óbitos: 191
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 270 654 41
Armação dos Búzios X 266 7
Arraial do Cabo 9 83 11
Cabo Frio X 1016 62
Iguaba Grande 13 218 20
São Pedro da Aldeia 2 517 19
Saquarema 7 528 31
Últimas notícias sobre a COVID-19
rio

Rio ganha ajuda dos EUA para combate ao tráfico de armas no estado

Agência americana vai instalar escritório na capital a pedido de Beltrame, secretário de Segurança

18 outubro 2015 - 13h40
Rio ganha ajuda dos EUA para combate ao tráfico de armas no estado

As dificuldades para traficar armas no Rio de Janeiro devem aumentar. O motivo é a abertura de um escritório regional na capital da agência americana Drug Enforcement Administration (DEA), que combate o narcotráfico dos Estados Unidos. O pedido foi feito pelo secretário de Segurança Pública do Estado, José Mariano Beltrame.

A informação foi publicada pela revista Isto É, no sábado (16), que destacou que dois agentes da DEA estariam na cidade providenciando a abertura do escritório. A data de instalação do escritório no Rio será definida pelo governo americano, mas informações dão conta de que os tramites já foram acertados. De acordo com a secretaria de segurança, o principal objetivo do governo do Rio é fazer um levantamento das rotas pelas quais as armas estrangeiras entram no Brasil e chegam às mãos do tráfico.

O pedido de Beltrame tem por base o alto volume de apreensões diárias de fuzis na capital. Segundo ele, são“1,2 por dia, quantidade considerada expressiva para uma cidade que “não está em guerra”. No início de setembro, o secretário afirmou que “a pessoa que tem um equipamento desses tem que sentir a força da lei, do apenamento, e tem que perceber que não vale a pena ter esse tipo de instrumento consigo, coisa que, no Rio de Janeiro, com o tempo, se banalizou”.

Há cerca de dois meses, a polícia apreendeu um fuzil de calibre 50 que tem capacidade de derrubar um helicóptero. Esse tipo de arma é considerado pelo secretário o “inimigo número 1” do combate ao crime no Rio. Ainda de acordo com a secretaria de Segurança, os agentes americanos também vão auxiliar na operação de segurança dos Jogos olímpicos de 2016.