Assine Já
sexta, 29 de maio de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
13ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 1027 Confirmados: 975 Óbitos: 89
Suspeitos: 1027 Confirmados: 975 Óbitos: 89
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 48 268 26
Armação dos Búzios 415 65 1
Arraial do Cabo 6 35 5
Cabo Frio 497 279 21
Iguaba Grande 29 69 12
São Pedro da Aldeia 18 101 8
Saquarema 14 158 16
Últimas notícias sobre a COVID-19
Violência

Revolta e indignação no velório de segurança morto no Jacaré

Mãe da vítima, em prantos, gritava pelo fim da violência no bairro

06 maio 2014 - 13h47
 Revolta e indignação no velório de segurança morto no Jacaré
Em meio a muita emoção e revolta, a dona de casa Vera Lucia, mãe do segurança Harold Peterson Siqueira Pinto, 31 anos, morto com um tiro na cabeça na última segunda-feira (5), no Jacaré,  gritava para amigos e parentes, toda a sua indignação com relação à morte de seu filho.  O clima de consternação ocorreu no início da manhã desta terça-feira (6), na capela 4 do Cemitério Santa Isabel, no Centro de Cabo Frio, onde o corpo do segurança foi velado.
_ Isso tem que acabar! Nós somos inocentes. Não é escândalo e sim o desespero de uma mãe _ desababafou a dona de casa.
Harold, que pilotava uma moto, foi atingido por um tiro de pistola calibre 40. Ele havia acabado de sair da casa da mãe, por volta das 16h, quando foi buscar dinheiro para comprar pão. A bala perfurou o capacete e atravessou a mandíbula da vítima. Segundo testemunhas, tanto Harold e uma mulher também foram atingidos pelos disparos feitos por homens dentro de uma Duster prata. O segurança, que era pai de dois filhos, trabalhava no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do Jacaré.
A ex-cunhada Cíntia Andrade, de 40 anos,  descreveu a vítima como uma pessoa de personalidade calma, trabalhadorA e pai de família exemplar. 
_ Ele nunca se envolveu em nenhum fato ilícito _ observou Cíntia.