Assine Já
quinta, 28 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
32ºmax
21ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 22908 Óbitos: 767
Confirmados Óbitos
Araruama 5567 166
Armação dos Búzios 2989 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 6139 264
Iguaba Grande 2043 50
São Pedro da Aldeia 3225 107
Saquarema 2294 117
Últimas notícias sobre a COVID-19
DECRETO VAI SER EDITADO

Reunião no MP define início da reabertura econômica em Cabo Frio neste sábado (6)

Funcionamento do comércio varejista, bares, restaurantes, shopping e hotelaria deverá ser permitido com restrições

02 junho 2020 - 21h56Por Rodrigo Branco

O começo da reabertura econômica de Cabo Frio será no próximo sábado (6). A data foi definida durante uma reunião de três horas e meia de duração no Ministério Público, com integrantes do Gabinete de Crise da Prefeitura, inclusive o prefeito Adriano Moreno (DEM), comerciantes, empresários do setor turístico e hoteleiro e os promotores Vinícius Lameira e André Navega.

Para oficializar o recomeço da atividade comercial na cidade será editado um decreto pelo prefeito até a próxima sexta-feira (5), quando vence o que está em vigor. O decreto será norteado com base em um estudo chamado Plano de Controle e Ação, elaborado pela Prefeitura e que estabelece quatro níveis (verde, amarelo, laranja e vermelho), da situação menos grave para a mais grave. O chamado Índice Geral de Controle (IGC) varia de zero a 100 pontos, e leva em conta o número de mortes, internações, vagas de UTIs e casos confirmados.

Segundo dados desta terça-feira (2), o município encontra-se na zona laranja, a segunda mais grave. Nessas condições, o plano prevê a reabertura do comércio varejista em geral; com restrições de circulação interna; uso obrigatório de EPI por funcionários e consumidores e cumprimento de protocolos sanitários.

Nesse estágio, de acordo com o estudo apresentado ao MP, o funcionamento de shopping centers também é permitido com controle de acesso; e restrição à capacidade de carga; plano de manejo e reorganização do espaço; além de controle de temperatura das pessoas nos acessos e replicação das medidas sanitárias e distanciamento para as lojas. Cinemas e espaços recreativos continuam fechados e a praça de alimentação estará aberta apenas para retirada de refeições e lanches. Galerias e prédios comerciais poderão reabrir obedecendo aos critérios de lotação, higienização e distanciamento social.

O decreto também deverá permitir o funcionamento de bares e restaurantes com, no máximo, 50% da capacidade, mediante higienização, distanciamento espacial de dois metros entre as mesas e uso de equipamentos de proteção para funcionários e clientes. As bancas de jornal poderiam atender um cliente por vez.

Pelo plano de ação, meios de hospedagem poderiam receber apenas hóspedes do setor offshore, prestadores de serviço da área da Saúde e clientes corporativos. As barreiras sanitárias nos pontos de acesso ao município ficarão mantidas por 14 dias, mas o relaxamento para carros de passeio está em discussão.

Apesar do afrouxamento, foi discutido que um decreto para suspensão das atividades será imediatamente editado, caso haja uma piora no IGC e Cabo Frio entre na zona vermelha.

 

 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.