Assine Já
terça, 27 de julho de 2021
Região dos Lagos
27ºmax
15ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 46056 Óbitos: 1864
Confirmados Óbitos
Araruama 11325 353
Armação dos Búzios 5456 57
Arraial do Cabo 1564 87
Cabo Frio 12562 754
Iguaba Grande 4756 114
São Pedro da Aldeia 6144 273
Saquarema 4249 226
Últimas notícias sobre a COVID-19
REGIÃO DOS LAGOS LOTADA

Reunião discute caos anunciado nas estradas no próximo verão

Encontro de autoridades nesta quarta (2) tratará de engarrafamentos e segurança

01 dezembro 2020 - 14h15Por Paulo Roberto Araújo (colaboração)

Representantes das áreas de transportes, da segurança pública e das concessionárias se reúnem nesta quarta-feira, no Rio, com o objetivo de discutir ações para diminuir os transtornos dos engarrafamentos nas rodovias que ligam o Rio ao interior do estado no verão. Com a redução dos voos nacionais e internacionais e com o cancelamento do réveillon, dos blocos de rua e do Carnaval carioca por causa da pandemia, está previsto um movimento jamais visto de fuga do Rio para a Costa do Sol e para a Costa Verde na próxima alta temporada do verão, que começa após o Natal. A reunião, que começa às 15 horas, será realizada no Centro Integrado de Comando e Controle da Polícia Militar, na Cidade Nova.

Vão participar do encontro os secretários de Transportes, Delmo Pinho; de Turismo, Gustavo Tutuca; e das Cidades, Uruan Andrade, além dos dirigentes da Arteris (BR-101), Via Lagos, Ponte Rio-Niterói, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Detro, entre outros órgãos envolvidos nas operações nas estradas. Além do problema dos engarrafamentos, serão discutidas ações para evitar assaltos e arrastões nas rodovias estaduais e federais, além do combate ao transporte clandestino de passageiros.

– Este encontro será muito importante para alinhar medidas que poderão ser tomadas para ao menos mitigar os transtornos previstos nas estradas no próximo verão. Existem problemas crônicos, conhecidos de todos, que precisam ser resolvidos com a união das autoridades. As conclusões do encontro serão levados para o congresso estadual de turismo que vai acontecer nos dias 15 e 16 em Búzios, com a presença de representantes do ramo de turismo de todo o estado – disse o presidente do Conselho de Desenvolvimento do Turismo da Costa do Sol, Marco Navega, que também preside a Federação de Conventions Bureau do Estado do Rio.

A BR-101 Norte, que vai de Niterói a Campos, é a principal preocupação, tanto na questão dos engarrafamentos como também na segurança pública. A Arteris, concessionária que administra a via, está devolvendo a concessão ao governo federal. A empresa paralisou a duplicação do trecho Niterói-Manilha (terceira faixa) e sequer começou as obras para acabar com o principal gargalo de saída do Rio, no Trevo de Manilha. Os engarrafamentos no trecho favoreceram a uma série de assaltos e arrastões, principalmente no trecho em que a estrada corta São Gonçalo. Na Costa Verde, há um novo problema além do funil rodoviário provocado pelos túneis de Mangaratiba, que retém o trânsito e formam engarrafamentos gigantescos:

– A Rio-Santos, uma rodovia tão importante para o turismo fluminense, está cheia de buracos perigosos, principalmente para motoristas que não conhecem bem a estrada, administrada pelo DNIT. Operações de trânsito nos cruzamentos e nos túneis poderão minimizar os problemas. Os hotéis da Costa Verde estão fazendo promoções, com o prolongamento das diárias, para impedir que os visitantes fiquem presos nos engarrafamentos e levem para casa uma imagem ruim da nossa região – explicou Manoel Francisco de Oliveira, presidente Associação dos Condomínios da Costa Vede (Mangaratiba, Angra dos Reis e Paraty).

Opção para quem planeja fugir da BR-101 Norte, a RJ 106, a rodovia litorânea que corta Maricá, Saquarema e Araruama, está cheia de problemas de manutenção e com excesso de equipamentos eletrônicos de controle de velocidade, além de lombadas no asfalto, que tiram a atenção do motorista e prejudicam o fluxo de trânsito. Tem problemas sérios de segurança em São Gonçalo e Maricá, sobretudo ao longo dos 2,5 quilômetros da Favela da Linha (criada no antigo leito da estrada de ferro que acompanha o traçado da RJ-106). Na Via Lagos (RJ 124), a maior reclamação é o custo alto do pedágio, de um radar escondido atrás das árvores próximo à Praça de Pedágio e da redução de pista em frente do posto da Polícia Rodoviária em Boa Esperança. Há muitos buracos e mato no acostamento ao longo da RJ 106 e da RJ 102 (Niterói-Manilha via Tribobó), ambas administradas pelo DER-RJ.

– Nós estamos orientando os hóspedes a darem preferência a horários alternativos, de menor fluxo, para evitar os assaltos na Niterói-Manilha e a confusão que se forma no Trevo de Manilha, com reflexos na BR-101, BR-493 (acesso à Região Serrana) e RJ-104. São problemas que não se admite um estado que quer fazer do turismo seu novo petróleo. Temos uma diversidade de atrações no interior, mas é preciso cuidar da infraestrutura – defendeu Thomaz Weber, ex-presidente da TurisRio e hoteleiro em Búzios.
 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.