Assine Já
terça, 27 de julho de 2021
Região dos Lagos
27ºmax
15ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 45921 Óbitos: 1853
Confirmados Óbitos
Araruama 11325 353
Armação dos Búzios 5456 57
Arraial do Cabo 1564 87
Cabo Frio 12520 751
Iguaba Grande 4746 114
São Pedro da Aldeia 6144 273
Saquarema 4166 218
Últimas notícias sobre a COVID-19
CABO FRIO

Restaurante no Parque da Costa do Sol é interditado neste sábado

Restaurante funcionava na Cabana do Pescador

20 fevereiro 2021 - 15h25Por Redação
Restaurante no Parque da Costa do Sol é interditado neste sábado

O restaurante que funcionava na Cabana do Pescador foi interditado na manhã deste sábado (20) pela Prefeitura de Cabo Frio. O local fica entre as praias do Peró e a Praia das Conchas, junto ao acesso ao Morro do Vigia , em uma área protegida pelo Parque Estadual da Costa do Sol. A Cabana é conhecida como "Casa do Tufão", da novela Avenida Brasil exibida pela Rede Globo em 2012.

O proprietário foi notificado e multado porque descumpriu notificação anterior, após ser denunciado por despejo de esgoto em área de proteção ambiental. O secretário municipal de Meio Ambiente, Juarez Lopes, disse que o estabelecimento comercial não tem autorização para funcionar como bar e restaurante porque, além de ficar em área da União, também fica nos limites do Parque da Costa do Sol.

Segundo Lopes, o proprietário foi notificado a retirar imediatamente todas as instalações hidráulicas e sanitárias. Foi aplicada uma multa de R$ 5 mil pelo descumprimento da lei que instituiu o Sistema Municipal de Licenciamento Ambiental.

Juarez Lopes disse que a Prefeitura está estudando um projeto, que será apresentado à União e ao INEA, para que o local seja usado como base de apoio para as equipes de fiscalização do município e do INEA. Os moradores e ambientalistas defendem o tombamento da construção e uso como centro de visitantes do Morro do Vigia, com cobrança de ingresso para manutenção do local, que é muito visitado por trilheiros e turistas.

O vazamento de esgotos na Cabana do Pescador e a desordem (ocupação de ruas e calçadas por barracas, com autorização da prefeitura) foram as principais reclamações dos frequentadores da Praia do Peró na alta temporada e no Carnaval. Com relação à Praça do Moinho, o Ministério Público solicitou imagens da desordem para investigar os responsáveis pela concessão das licenças aos barraqueiros.
 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.