Assine Já
terça, 18 de maio de 2021
Região dos Lagos
25ºmax
17ºmin
Alerj
Alerj
TEMPO REAL Confirmados: 38507 Óbitos: 1467
Confirmados Óbitos
Araruama 9671 303
Armação dos Búzios 4715 57
Arraial do Cabo 1343 70
Cabo Frio 10353 542
Iguaba Grande 3845 93
São Pedro da Aldeia 5306 227
Saquarema 3274 175
Últimas notícias sobre a COVID-19
PT

Resolução do PT pode mudar corrida eleitoral

Executiva regional determina rompimento com partidos que apoiam impeachment de Dilma

28 abril 2016 - 12h20Por Rodrigo Branco

Um resolução da executiva regional do Partido dos Trabalhadores divulgada na noite de anteontem pode mudar a configuração das alianças para a disputa eleitoral deste ano. 
Em comunicado publicado no perfil da deputada estadual Zeidan e assinado pelo presidente estadual da sigla, Washington Quaquá, ficam proibidas nos 92 municípios do estado composições do PT com partidos que apoiam o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No texto, o prefeito de Maricá se refere ao processo de afastamento de Dilma de ‘tentativa golpista’.
A medida atinge em cheio a união com o PMDB que, se acaba de ser rompida no plano nacional, ainda persistia em algumas cidades, inclusive na capital, onde os petistas acabam de desembarcar do governo Eduardo Paes e articulam uma candidatura de esquerda em torno do nome da deputada federal Jandira Feghali (PC do B).
A decisão dos petistas pode respingar na costura feita em Cabo Frio para beneficiar a pré-candidatura do deputado Marquinho Mendes. Em matéria publicada na Folha no último dia 19, o presidente municipal do partido, José Leandro Junior, afirmou que o diretório tinha decidido apoiar o ex-prefeito, mas deixou claro que uma determinação superior, como a da última terça, poderia mudar a situação.
– Temos a compreensão que o mandato não é dele (Marquinho). Ele não deixou a desejar em nenhum momento no que diz respeito ao acordo conosco. Ele chegou a dizer que se votasse seria contra o impeachment. Tiramos a indicação de apoiá-lo e salvo se vier uma indicação diferente da executiva nacional proibindo coligações com o PMDB, mas não acredito que isso vá acontecer – disse na ocasião.

* Matéria completa na edição desta quinta-feira (28) da Folha dos Lagos.