Assine Já
sábado, 26 de setembro de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8076 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1625 102
Armação dos Búzios 483 10
Arraial do Cabo 242 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 671 36
São Pedro da Aldeia 1323 51
Saquarema 1177 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Cidade Viva

Representantes de segmentos querem integração entre polícias em Cabo Frio

Segurança Pública é o segundo tema do 'Cidade Viva'

09 setembro 2016 - 09h34Por Gabriel Tinoco I Foto: Arquivo Folha
Representantes de segmentos querem integração entre polícias em Cabo Frio

Mal o segundo tema do ‘Cidade Viva’ foi posto em debate, e representantes de diversos segmentos já propõem melhorias para a segurança pública da cidade. Eles querem mais policiamento e educação para reduzir a violência. A integração das polícias Civil e Militar e a importância da Guarda Municipal também foram pontos destacados.

O Cidade Viva é realizado em parceria Associação Comercial e Industrial de Cabo Frio (Acia), com apoio da Prolagos e Madereira Ita. O próximo encontro acontecerá na sede da Folha dos Lagos, no Centro, pontualmente às 10h, no dia 14.

O comandante do 25º BPM, tenente-coronel André Henrique de Oliveira, é um dos que apostam as fichas no trabalho de integração.

– A saída é cada vez mais aumentarmos a integração dos órgãos, polícia civil, guarda municipal, judiciário e a população. A integração desses atores é fundamental. Outra questão é o investimento nas condições de trabalho do policial e também um canal direto com a população, que é o trabalho que o Conselho Comunitário de Segurança faz. Mas temos que ampliar. A população tem que participar cada vez mais. A gente tem fomentado essa participação – opina o comandante.

Já o contador Ramires Rodrigues vê dois fatores para fazer a população se sentir mais segura: policiamento e a sintonia entre educação e esporte.
– Há duas questões: a atual, que é preciso ser melhorada com o policiamento ostensivo e a para o futuro, que é sobre educação e esporte. A nível de cidade, a segurança só melhora com mais policiamento. Mas, como o Estado está nessa crise, o papel da Guarda Municipal é indispensável. Os guardas precisam deixar de fazer só a parte de segurança patrimonial e assessorar a Polícia Militar. Já as escolas precisam ter tempo integral e promover atividades esportivas para dar um rumo à juventude – analisa.

O presidente da Associação Comercial de Cabo Frio, Eduardo Rosa, relembra da importância do diálogo dos órgãos responsáveis pela segurança e o comércio – habituais vítimas da ação de criminosos.

– Acho que os principais pontos pra minimizar a violência é a ocupação dos jovens e o policiamento ostensivo, os policiais conhecidos como Cosme e Damião que fazem o patrulhamento das ruas. A polícia, hoje, sabe que está com baixo efetivo, então quer planejar ações para otimizar a segurança. Representantes do batalhão daqui já entraram em contato com a Acia para agendar uma reunião com empresários locais, principalmente do Centro, pra discutir ações. Tem que haver esse diálogo, ele é importantíssimo. Hoje, um empresário tem que ter sistema de monitoramento, com câmera, alarme e tudo isso, porque os grandes comércios são bastante visados.