Assine Já
segunda, 21 de setembro de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Renato Reis

Renato Reis: ‘Nós queremos dar voz e poder à população’

Candidato do PSOL aldeense, professor adota discurso de ruptura e se mostra tranquilo quanto à governabilidade

20 setembro 2016 - 20h34Por Redação I Foto: Reprodução
Renato Reis: ‘Nós queremos dar voz e poder à população’

Com discurso de ruptura, o professor Renato Reis, do PSOL, promete, se eleito, “dar voz e poder à população”. Ele critica os últimos governos de São Pedro e diz não se preocupar com a questão da governabilidade.

Folha dos Lagos – Por que quer ser prefeito de São Pedro?

Renato Reis – Sou de uma geração que não aguenta mais ver a cidade de São Pedro nas mãos das mesmas pessoas há mais de 20 anos. Nesse tempo todo, os mesmos nomes se dividiram no poder, de Iédio Rosa a Chumbinho, todos já participaram de alguma forma dos governos anteriores e participam de alguma forma das eleições deste ano. Tenho um grupo de pessoas ao meu lado que almeja uma mudança real, um rompimento com a velha política aldeense, que não quer ver a prefeitura transformada em um balcão de empregos, como vemos hoje. Precisamos unir os corajosos que buscam uma nova cidade e fazer valer o nosso desejo de mudança. Por isso, pretendo ser prefeito de São Pedro.

Folha – Uma crítica que se faz ao PSOL é que o partido ‘só prega aos já convertidos’, falando apenas para quem já vota nele com um discurso que não teria apelo popular. O que tem a dizer sobre isso?

Renato – O PSOL é um partido de total apelo popular, que dialoga com a classe trabalhadora, com a juventude, com os aposentados... Em São Pedro não é diferente. Nosso plano de governo foi construído ao lado dos profissionais de educação, da saúde, dos trabalhadores em geral, de uma juventude indignada com o que vem acontecendo, com moradores das periferias. O PSOL é um partido altamente necessário pois está sempre inserido nas lutas do trabalhador, nos movimentos sociais e no parlamento figura sempre como a melhor bancada e sem nenhum caso de corrupção.

Folha – Como pretende governar sem alianças? Como garantir a governabilidade?

Renato – Nós queremos dar voz e poder à população, organizar assembleias populares e colocar o povo para participar ativamente junto ao poder público dos projetos da prefeitura. Isso é exercer o seu direito enquanto cidadão, isso é democracia direta. É assim que o PSOL quer governar em São Pedro. Não precisamos nos vender aos grandes barões da política oligárquica da cidade para garantir uma governabilidade. Quem nos dará essa governabilidade será a população que estará em nosso governo, participando ativamente dos rumos que iremos tomar.

Folha – Quais são os seus planos para a Educação?

Renato – Sou professor, sei bem as mazelas que uma má gestão na educação causam para os envolvidos. Primeiro devemos assegurar aos profissionais da educação que em nosso governo eles serão respeitados, terão diálogo franco e aberto com a prefeitura e escolherão seu próprio secretário(a). Além de acabar com as escolhas políticas nos cargos de direção, pois estaremos promovendo eleições para a escolha da diretoria nas unidades escolares, dando total autonomia para as mesmas. Precisamos também respeitar o PCCR dos profissionais e apoiá-los e incentivá-los na busca acadêmica pela pós-graduação, mestrado ou doutorado.

Na parte da infraestrutura, vamos reformar as escolas, que se encontram em péssimas condições, também construiremos creches pois sabemos que cada vez mais as mulheres fazem a chamada dupla jornada, trabalhando em casa e fora, assim, estaremos dando segurança e tranquilidade para essas famílias trabalharem. Buscaremos o convênio com uma Universidade Pública para   implantar um campus em nossa cidade, trazendo uma educação de qualidade para a juventude que hoje tem que sair de São Pedro para estudar fora e, além disso assegurar o transporte gratuito para aqueles que estudam nas faculdades privadas de Cabo Frio e Araruama.

Folha – E quanto à Saúde?

Renato – Nossa saúde hoje se encontra na UTI. Respira por aparelhos. E isso é gravíssimo para nossa cidade. Vamos valorizar os profissionais dessa área, eles, assim como na educação, escolherão seu secretário(a). Reabriremos os Postos de Saúde dos bairros, diminuindo assim a sobrecarga no Pronto Socorro. A UPA vai voltar a funcionar em plenas condições. Vamos informatizar as marcações de consultas, dando dignidade aos moradores que hoje saem de madrugada e enfrentam degradantes filas para tentar a marcação. Nosso governo será altamente contrário as OS’s, vamos fazer uma auditoria no contrato dessa Organização Social que hoje gere a saúde municipal e vamos voltar a ter uma saúde pública, só que dessa vez, com qualidade. Em nossa gestão, os vereadores perderão os mandos e desmandos em cima da saúde, vereador deve legislar e não doar medicamentos e agilizar a marcação de consultas para os seus amigos.

Folha –  Quais seus planos para movimentar a Economia e a geração de empregos?

Renato – Em relação aos empregos, vamos trabalhar em conjunto com as pequenas e médias empresas, vamos chamar os empresários da cidade, que são os maiores geradores de emprego, para pensarmos formas de incentivo aos empreendedores, pois hoje vemos um incentivo as grandes empresas que não são proporcionais aos incentivos aos empresários Aldeenses.

Além disso, temos uma bela raia náutica onde podemos organizar competições e dar visibilidade para os esportes promovidos na Laguna de Araruama. Assim, vamos planejar um calendário anual de eventos, fazendo eventos mensais na cidade e movimentando qualitativamente São Pedro. Vamos nos reunir com os empresários locais que trabalham com o turismo, com os profissionais da área esportiva e os produtores culturais, trazendo eventos também que englobem a cultura local e a culinária tão rica de nossa cidade.