Assine Já
sexta, 18 de setembro de 2020
Região dos Lagos
30ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7483 Óbitos: 397
Confirmados Óbitos
Araruama 1452 99
Armação dos Búzios 466 10
Arraial do Cabo 201 13
Cabo Frio 2467 130
Iguaba Grande 622 34
São Pedro da Aldeia 1153 50
Saquarema 1122 61
Últimas notícias sobre a COVID-19
Região dos Lagos

Região continua sem risco de febre amarela

Apesar de muitos turistas mineiros, doença só tem contágio por vetores

08 fevereiro 2017 - 00h26
Região continua sem risco de febre amarela

Moradores das cidades da Re­gião dos Lagos, principal destino turístico do interior do Estado, não precisam entrar em pânico com a chegada de visitantes de Minas Gerais, epicentro do surto da Fe­bre Amarela. A doença infecciosa grave é causada por vírus e trans­mitida por vetores, portanto não há o risco de infecção por conta­to humano. A Secretaria Estadu­al de Saúde adotou medidas para criar um cinturão de imunização em municípios da região indicada para vacinação de bloqueio contra a febre. A Região dos Lagos não faz parte da área de risco. No país, até agora já foram registrados 180 casos e 68 mortes.

Os municípios fluminenses de Valença, Rio das Flores, Quatis, Itatiaia e Resende, localizados na divisa com o estado de Minas Gerais, passam a fazer parte da região indicada para vacinação de bloqueio contra a febre amarela. A orientação é da Secretaria Es­tadual de Saúde, com base na ava­liação do cenário epidemiológico dos estados vizinhos.

O secretário de Saúde, Luiz Antônio Teixeira Junior, adotou a medida, de forma preventiva, com a finalidade de criar um cinturão de imunização para tentar impe­dir a entrada do vírus no território fluminense. A resolução para a inclusão dos cinco novos muni­cípios na região de bloqueio foi publicada ontem no Diário Oficial do Estado.

De acordo com o secretário, o Rio está mobilizado para o acom­panhamento constante do cenário epidemiológico, o que dá o dina­mismo necessário para orientar a estratégia de combate à doença e ampliar a atuação. “Em parce­ria com os municípios, estamos criando uma região de bloqueio, imunizando a população de todas as cidades que fazem divisa com Minas, além de parte dos municí­pios próximos ao Espírito Santo. Apesar de a entrada do vírus no Rio ser pouco provável, nosso papel, neste momento, é fazer o que podemos para proteger nos­sa população, de forma segura e responsável, com o uso racional da vacina. A vacina contra a fe­bre amarela é segura e tem eficá­cia comprovada acima de 90%”, afirmou.

Com a nova resolução publica­da hoje, a estratégia de bloqueio da Secretaria Estadual de Saúde amplia para 21 o total de municí­pios que devem ter sua população parcial ou totalmente imunizada, observando as contraindicações - Cantagalo, Carmo, Comendador Levy Gasparian, Bom Jesus do Itabapoana, Laje do Muriaé, Mi­racema, Natividade, Porciúncula, Santo Antônio de Pádua, Varre- Sai, Rio das Flores, Quatis e Ita­tiaia. Além desses, os municípios de Campos dos Goytacazes, São Francisco de Itabapoana, Itape­runa, Sapucaia, Três Rios, Para­íba do Sul, Resende e Valença terão regiões específicas para va­cinação, não sendo recomendada a imunização de toda a população.