Assine Já
sexta, 03 de julho de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
15ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 325 Confirmados: 2946 Óbitos: 179
Suspeitos: 325 Confirmados: 2946 Óbitos: 179
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 260 584 40
Armação dos Búzios X 246 6
Arraial do Cabo 11 73 11
Cabo Frio X 922 58
Iguaba Grande 13 207 20
São Pedro da Aldeia 32 443 16
Saquarema 9 471 28
Últimas notícias sobre a COVID-19
Obra

Reforma da orla da Prainha, em Arraial do Cabo, começa a sair do papel

No entanto, canteiro de obras em área de preservação gera polêmica

24 outubro 2015 - 09h00Por Rodrigo Branco

Depois de um longo proces­so, com direito a desentendi­mentos da Prefeitura com os antigos quiosqueiros e a direção do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a reforma para re­vitalização da orla da Prainha, em Arraial do Cabo, finalmente começou anteontem. Estimadas em R$ 8,5 milhões, as obras se­rão custeadas pelo Governo do Estado por fazerem parte do programa ‘Somando Forças’.

   

Mas, apesar de toda a come­moração, a questão já resvala em nova polêmica nas redes sociais, como de costume. Fotos do can­teiro de obras sendo montado em local identificado como área de preservação ambiental gera­ram críticas e questionamentos dos internautas.

O secretário de Meio Am­biente de Arraial do Cabo, Gon­tram de Carvalho, informou que foi feito um estudo para escolher o local de instalação do canteiro de obras e o critério foi escolher o local que tivesse o menor im­pacto ambiental. Ele salientou ainda que o local escolhido, por ser uma superfície de grama, não tem vegetação nativa.

– Está no projeto que assim que terminar a obra, vamos plan­tar espécies nativas neste local. Não tinha como instalar o can­teiro na areia, mas foi tudo pla­nejado. Escolhemos o local com menor impacto – explicou Gon­tram.

Controvérsias à parte, as má­quinas e contêineres começam a tomar parte da paisagem que costuma encantar moradores e turistas que chegam à cidade. E assim será pelos próximos me­ses, uma vez que a previsão da secretaria estadual de Obras é que a reforma seja concluída no prazo de um ano.

 

*Leia a matéria completa na edição impressa deste sábado (24)