Assine Já
quinta, 24 de setembro de 2020
Região dos Lagos
24ºmax
17ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8032 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1614 102
Armação dos Búzios 477 10
Arraial do Cabo 241 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 671 36
São Pedro da Aldeia 1309 51
Saquarema 1165 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
cadu

Recompensa para denunciar Cadu Playboy poderá chegar a R$ 5 mil

Foto do traficante será incluída neste sábado no Portal dos Procurados

06 novembro 2014 - 16h41Por Rosana Rodrigues
 Recompensa para denunciar Cadu Playboy poderá chegar a R$ 5 mil

A recompensa para denunciar o paradeiro de Carlos Eduardo da Rocha Freire Barboza, o Cadu Playboy, apontado pela polícia como um dos mais importante  chefe do tráfico na Região dos Lagos pode chegar a R$ 5mil. Playboy, que comanda a venda de drogas na comunidade Manoel Corrêa, deverá figurar na galeria de fotos do Portal dos Procurados, vinculado ao Disque-Denúncia, a partir deste sábado (8). De acordo com o comandante do 25º BPM (Cabo Frio), tenente-coronel Ruy França, o valor ainda não está estabelecido definitivamente, já que está sendo analisado pela Secretaria de Segurança Pública e o Programa, que divulga através dos meios de comunicação os principais criminosos foragidos do estado.

- Por ser um traficante de alta periculosidade, ele representa uma grande ameaça para a sociedade e para a população da Região dos Lagos – comentou o oficial.

Cadu Playboy é foragido da Justiça, já que contra ele também há mandado de prisão expedido por homicídio qualificado pela morte do segurança Harold Peterson Siqueira Pinto, 31 anos, morto no dia 5 de maio no Jacaré por causa de confronto entre traficantes de facções rivais que disputavam pontos de venda de drogas no local. Na tentativa de fechar o cerco ao criminoso, o batalhão e a 126ª DP (Cabo Frio) trabalham em conjunto para obter informações que levem ao paradeiro do criminoso.

- Como a campanha mostra o rosto dos foragidos, eles tendem a ficar inseguros. Por isso é muito importante que a população denuncie o esconderijo deles,  ainda mais que o anonimato é garantido – disse a titular da delegacia de Cabo Frio, delegada Flávia Monteiro.

Cadu já foi preso por duas ocasiões. Na primeira vez, o traficante, em outubro de 2010, foi preso de madrugada ao ser abordado por PMs em Cabo Frio. Segundo investigadores, Cadu teria envolvimento com traficantes de drogas da favela da Grota, no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio. Kadu também chegou a ser preso em setembro do ano passado, após uma perseguição policial com direito a carro capotado. Ele permaneceu detido por sete meses, quando foi inocentado pela Justiça. Na decisão, o juiz Marcelo Martins Evaristo da Silva, da 1ª Vara Criminal, considerou que não havia provas suficientes contra ele

.O traficante também adquiriu com dinheiro do tráfico, imóveis localizados num condomínio em São Pedro da Aldeia, onde na última sexta-feira (4), a PM e a Polícia Federal apreenderam três fuzis, sete pistolas, um kit para transformar as armas em submetralhadoras, munição, carregadores de AK-47, celulares, cerca de 150 quilos de cocaína e R$ 350 mil em espécie. Todo o material estava em quatro carros. Os veículos — dois Celtas, um Voyage e um Focus — estavam estacionados na garagem de duas casas de dois andares no Condomínio Cisne Branco. O bandido teria adquirido os quatro imóveis e outros 20 terrenos no condomínio, com dinheiro do tráfico e em nome de laranjas. Uma das residências estaria avaliada em R$ 500 mil.

Para denunciar esconderijos de traficantes, de armas e drogas, o telefone do Disque Denúncia é o 2253 -1177