Assine Já
sábado, 15 de maio de 2021
Região dos Lagos
24ºmax
16ºmin
Alerj
Alerj
TEMPO REAL Confirmados: 38271 Óbitos: 1463
Confirmados Óbitos
Araruama 9632 300
Armação dos Búzios 4705 57
Arraial do Cabo 1332 69
Cabo Frio 10222 542
Iguaba Grande 3800 93
São Pedro da Aldeia 5306 227
Saquarema 3274 175
Últimas notícias sobre a COVID-19
Cabo Frio

Projeto de lei proíbe cerol em Cabo Frio

22 agosto 2019 - 20h55
Projeto de lei proíbe cerol em Cabo Frio

Tramita na Câmara Municipal de Cabo Frio o projeto de lei nº 0194/2019, do presidente da Casa, Luis Geraldo (PRB), que proíbe a produção, a venda e o uso de cerol e da chamada linha chilena para pipas nos estabelecimentos da cidade. 
Na sessão de ontem, a matéria foi enviada para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que tem 15 dias avaliar a sua constitucionalidade e emitir um parecer.


 O projeto prevê multas de R$ 1 mil para usuário que for  flagrado com a substância; de  R$ 2,5 mil para fabricante, depositário e vendedor pessoa física e R$ 5 mil para fabricante, depositário e vendedor pessoa física. Os valores serão dobrados em caso de reincidência.
A Guarda Municipal e a Coordenação de Posturas deverão intensificar a fiscalização e coibir a utilização do material. Os carretéis com a mistura deverão ser recolhidos.


“Cada vez mais aumentam os acidentes de motociclistas com linhas de pipa com cerol.Para piorar, agora tem a temida linha chilena que, embora proibida, pode ser encontrada com facilidade. Estas linhas podem levar o motociclista a ter lesões graves, ou mesmo à morte quando atingem o pescoço”, disse o vereador na sua justificativa para apresentação da lei.


O cerol é uma mistura feita com cola e vidro moído que aplicada à linha da pipa, consegue cortar blocos de isopor e até mesmo garrafas plásticas. Já a linha chilena é comprada pronta, tanto em lojas de aviamento, quanto em redes sociais. Ela é feita com pó de alumínio e tem o poder de corte quatro vezes maior que o cerol.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 29 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições na porta de casa, de terça a sábado. Ligue já: (22) 2644-4698. *Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.