Assine Já
terça, 26 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
30ºmax
22ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 22503 Óbitos: 742
Confirmados Óbitos
Araruama 5567 166
Armação dos Búzios 2960 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 6068 247
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
FISCALIZAÇÃO E PREVENÇÃO

Procon de Cabo Frio notifica agências bancárias por descumprir normas de contenção do coronavírus

Órgão determina espaçamento de 1,5 m entre os clientes e que estabelecimentos disponibilizem álcool gel

30 março 2020 - 13h58Por Redação

A Coordenadoria-Geral de Defesa do Consumidor de Cabo Frio notificou na sexta-feira (27), todas as agências bancárias da cidade. O órgão determina que as calçadas sejam demarcadas com material lavável no espaçamento de 1,5 metro entre os clientes, que um funcionário supervisione de maneira constante a fila externa e que disponibilizem álcool em gel, sob pena de multa. A medida atende o Decreto Municipal que impõe regras de funcionamento para agências nesse período de contenção do coronavírus.

Os fiscais também vistoriam os estabelecimentos para verificar alta de preços. Somente nesta semana, 27 supermercados foram  notificados. A ações têm como objetivo evitar práticas abusivas neste momento economicamente delicado para os consumidores. 

As operações têm como base o artigo 39, incisos V e X do Código de Defesa do Consumidor, que trata do aumento de preços sem justa causa. 

Segundo a coordenadora da pasta, a advogada Mônica Bonioli, "os responsáveis pelos estabelecimentos explicaram que estão vendendo mais caro porque estão comprando com os valores mais elevados das fábricas e das distribuidoras. Estamos solicitando as notas fiscais das compras já que a alegação é que estão vendendo mais caro porque estão comprando mais caro", explicou.

O órgão enviou representação ao Ministério Público do Rio de Janeiro e o Promotor confirmou instauração de procedimentos. Os responsáveis pelos supermercados devem apresentar defesa com notas fiscais de compra em até 10 dias. 

Na semana passada, o alvo da operação foram farmácias do primeiro e segundo distritos. Foram verificados preços de produtos de prevenção ao COVID-19, como máscaras, álcool gel e vitamina C. No total, foram 23 notificações emitidas, no entanto, a maioria das farmácias já comprovou que vendeu mais caro porque comprou mais caro das distribuidoras.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.