Assine Já
sábado, 19 de junho de 2021
Região dos Lagos
23ºmax
17ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 42977 Óbitos: 1659
Confirmados Óbitos
Araruama 10577 334
Armação dos Búzios 5176 57
Arraial do Cabo 1486 82
Cabo Frio 11408 615
Iguaba Grande 4433 107
São Pedro da Aldeia 5868 254
Saquarema 4029 210
Últimas notícias sobre a COVID-19
Procon Estadual

Procon Estadual encontra produtos impróprios em supermercados de Arraial

Três estabelecimentos foram autuados e um deles funcionava sem

03 fevereiro 2016 - 11h23
Procon Estadual encontra produtos impróprios em supermercados de Arraial

Nicia Carvalho

O Procon Estadual encontrou produtos impróprios para consumo e ambiente inadequado em três supermercados de Arraial do Cabo, na manhã desta quarta-feira (03). Na operação, conjunta com a Delegacia de Defesa do Consumidor (Decon), a 132ª DP e a Secretaria de Ordem Pública do município, os agentes autuaram dois estabelecimentos que ofereciam alimentos, como carne e bacalhau, fora da validade e um terceiro por estocagem indevida de  água. Ao todo foram 300 kg de carne nestas condições. Um dos mercados também foi notificado porque o ambiente estava repleto de mosca. A batida ocorreu após denúncia anônima.

– As operações são sempre de surpresa e rotineiramente atuamos na região. Em um desses supermercados, apesar de não ter produto vencido o mal estocado, havia um pão doce que parecia um maracujá, de tanta mosca em cima –  contou Fábio Domingos, diretor de fiscalização do Procon Estadual. 

Segundo ele, os responsáveis diretos de cada estabelecimento foram encaminhados para a 132DP para abertura de processo investigativo, uma vez que é crime colocar à venda material impróprio para consumo. Domingos explicou ainda que um dos estabelecimentos também foi notificado por funcionar sem alvará. O supermercado terá prazo de 48 horas para regularizar a documentação, sob pena de interdição do local.

Quanto às notificações, os comércios têm prazo de 15 dias para apresentar defesa. Após essse período, caso a justificativa não seja acatada pelo Procon, o órgão deverá aplicar multa. O valor será baseado em relatório econômico de cada espaçoApesar dos problemas, os três supermercados continuam em funcionamento, mas todos os produtos irregulares foram retirados das prateleiras.