Assine Já
quarta, 08 de julho de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
TEMPO REAL Suspeitos: 307 Confirmados: 3144 Óbitos: 189
Suspeitos: 307 Confirmados: 3144 Óbitos: 189
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 261 601 41
Armação dos Búzios X 265 7
Arraial do Cabo 9 83 11
Cabo Frio X 959 61
Iguaba Grande 13 218 20
São Pedro da Aldeia 17 500 18
Saquarema 7 518 31
Últimas notícias sobre a COVID-19
problemas

Problemas no Hospital Central de Emergência irritam população

Falta de atendimento foi um dos transtornos sofridos por pacientes no último fim de semana

06 setembro 2016 - 09h17Por Rodrigo Branco
Problemas no Hospital Central de Emergência irritam população

Não é de hoje que a rede municipal de Saúde de Cabo Frio vai de mal a pior. No início do ano, o prefeito Alair Corrêa chegou a decretar estado de emergência por 180 dias, prazo que chega ao fim nesta quinta-feira, dia 8.

No entanto, mais do que a data registrada no documento, a situação mostra que está longe de ser resolvida, mesmo com a ação do Ministério Público, que denunciou o ‘caos’ no setor à Justiça. Aliás, uma sentença judicial no começo de agosto obrigou a Prefeitura a fazer melhorias no HCE e no Hospital São José Operário, ambos em São Cristóvão.

Apesar da cobrança, ambas unidades continuam sendo fonte de reclamações e denúncias sobre problemas estruturais e de atendimento.

No último fim de semana, por exemplo, muitos pacientes que procuraram o hospital de emergência não conseguiram atendimento tanto no sábado como no domingo.

Em alguns casos, as próprias condições sanitárias são colocadas em xeque. Perto dali, no São  José Operário, um vazamento de esgoto levou perigo a funcionários e pacientes. Até o fechamento desta edição a Prefeitura não tinha se manifestado com relação aos problemas.
Na semana retrasada, Taiane da Silva Costa de Oliveira, de 22 anos, que morreu após ficar 22 dias internada no HCE aguardando transferência para uma unidade com UTI. Prefeitura e Estado descumpriram um mandado de segurança expedido pela Justiça que determinava remoção imediata da jovem para a capital. 

* Leia matéria completa na edição desta terça-feira (6) da Folha dos Lagos