Assine Já
sexta, 14 de maio de 2021
Região dos Lagos
24ºmax
17ºmin
http://www.alerj.rj.gov.br/
http://www.alerj.rj.gov.br/
TEMPO REAL Confirmados: 38094 Óbitos: 1459
Confirmados Óbitos
Araruama 9614 300
Armação dos Búzios 4695 57
Arraial do Cabo 1317 69
Cabo Frio 10146 538
Iguaba Grande 3800 93
São Pedro da Aldeia 5248 227
Saquarema 3274 175
Últimas notícias sobre a COVID-19
CIDADE ABERTA

Presidente do TJ-RJ suspende lockdown em Búzios

Desembargador Cláudio de Mello Tavares emitiu decisão nesta sexta

18 dezembro 2020 - 15h26Por Redação

O presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), desembargador Claudio de Mello Tavares, revogou nesta sexta-feira (18) a decisão da Segunda Vara de Búzios que havia colocado o município em bandeira vermelha, com restrição de funcionamento do comércio e prazo de 72 horas para que os turistas deixassem o balneário. 

A decisão foi tomada 48 horas depois da determinação do juiz local Raphael Baddini. Apesar do pouco tempo, a decisão teve repercussão nacional e gerou revolta nos empresários do comércio e do Turismo.
Comerciantes e empresários do setor turístico da cidade de Armação dos Búzios protestaram na manhã desta quinta-feira (17) em frente ao Fórum Municipal contra o lockdown determinado pela Justiça. 

A decisão judicial determinava que o município voltasse a restringir as atividades e começou a valer a partir de ontem. A multa diária  estipulada em caso de desobediência era de R$ 100 mil. O ato foi pacífico. Manifestantes exibiam faixas que mostram a  indignação com a determinação da Justiça.

Ao longo do dia, o prefeito em exercício Henrique Gomes disse que o município havia recorrido da decisão de primeira instância, que estabelecia que os restaurantes voltassem a funcionar somente em sistema de delivery e só  fosse permitido o funcionamento de lojas que prestem serviço essencial, como farmácias, mercados, hortifrutigranjeiros, padarias, lojas de produtos para animais, distribuidoras de gás e água mineral, respeitando a ocupação máxima de 30% de sua capacidade.

A decisão judicial que acaba de cair se baseava em Termo de Ajustamento de Conduta celebrado com a Defensoria Pública em junho de 2020, e que não teria sido cumprido até o momento. Na ocasião, por exemplo, o município se comprometeu, por exemplo, ter 17 leitos de UTI para tratamento de pacientes com Covid, mas atualmente existem apenas 11.

Por sua vez, a Prefeitura de Búzios informa que desde o dia 21 de outubro, data em que a atual gestão assumiu o governo, vários itens do TAC vêm sendo cumpridos, como o aumento do número de leitos de internação para Covid-19 e a disponibilização de tenda de atendimento especial para pacientes com sintomas da doença.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.