Assine Já
quinta, 09 de julho de 2020
Região dos Lagos
25ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
TEMPO REAL Suspeitos: 301 Confirmados: 3282 Óbitos: 191
Suspeitos: 301 Confirmados: 3282 Óbitos: 191
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 270 654 41
Armação dos Búzios X 266 7
Arraial do Cabo 9 83 11
Cabo Frio X 1016 62
Iguaba Grande 13 218 20
São Pedro da Aldeia 2 517 19
Saquarema 7 528 31
Últimas notícias sobre a COVID-19
CPI

Presidente da Câmara descarta CPI na Saúde

Marcello Corrêa admite problemas na área, mas diz que proposta não passa na Casa

14 maio 2015 - 09h38
Presidente da Câmara descarta CPI na Saúde

A devassa proposta pelo prefeito, e agora secretário, Alair Corrêa (PP) na pasta da Saúde pelos próximos três meses criaria as condições ideais para que a Câmara Municipal fizesse o mesmo, certo? Não na opinião do presidente Marcello Corrêa (PP), que praticamente afastou a pretensão do vereador Aquiles Barreto (SD) de instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito, a fim de investigar possíveis irregularidades no setor. Contrariando o que foi dito por Aquiles à Folha, na edição de fim de semana, Marcello afirmou que a decisão de instalar a CPI não é da Mesa Diretora e que o parlamentar já precisaria, de cara, da assinatura de 1/3 dos colegas.

– O Aquiles entrou com um pedido para a Mesa Diretora criar a CPI da Saúde, mas para ela atender a este pedido é necessário que tenha a assinatura de 1/3 (seis) dos vereadores, o que não ocorreu. Os vereadores entenderam que a saúde não está muito boa, mas também não há a necessidade de uma CPI – afirma o chefe do Legislativo.

Marcello Corrêa garantiu que, assim que Aquiles tentar entrar novamente com o requerimento, o que está previsto para acontecer na sessão desta quinta-feira, agirá de acordo com o Regimento Interno. Segundo Marcello, o equívoco de Aquiles aconteceu em função de ‘um erro da Secretaria Geral da Câmara’, pois o texto faz menção à obrigatoriedade do apoio formal de outros cinco vereadores. Além disso, ele reafirmou o apoio da Casa às medidas tomadas pelo prefeito a fim de resolver os problemas da Saúde.

– Todos os vereadores tiveram uma reunião com o prefeito, que anunciou medidas benéficas para a saúde. Como representante do Legislativo, faremos um trabalho em conjunto com o Executivo para levantarmos nossa amada cidade. Conheço muito bem o prefeito e suas ações enérgicas são fundamentais nesse momento para nosso município. Para aqueles que não acreditaram em crise, que passem a viver esta realidade – sentenciou.

Base aliada critica – Mesmo já contando com o apoio de Celso Campista (PSB), os discursos na sessão de anteontem na Câmara deixaram claro as dificuldades que Aquiles Barreto terá, caso ainda queira emplacar a CPI da Saúde. A intenção do parlamentar de oposição foi duramente criticada pelo líder do Governo na Casa, o vereador Taylor Jasmin (PRB), que tachou a proposta de ‘oportunista’.

– Quero defender o doutor Carlos Ernesto (Dornellas, ex-secretário) e todos os que estavam ali. Eu não vou aceitar de maneira alguma que se venha fazer proposição de CPI quando não se tem qualquer indício de corrupção ou de nada parecido dentro da área da Saúde. Porque a oposição tem deixar de ser oportunista e, sim, trazer dados relevantes para melhorar a Saúde da cidade – disparou.

Em tom mais ameno que o colega, Vinícius Corrêa (PP) foi enfático no apoio às recentes atitudes do prefeito, com a justificativa do delicado momento econômico pelo qual passa a cidade. Mesmo compondo a base de apoio do Governo, e naturalmente contrário à instalação da CPI, ele encara com a naturalidade a iniciativa de Aquiles.

– Que o prefeito tenha sorte e possa contar conosco porque não vai ser fácil. Nós também queremos uma Saúde de qualidade e estamos aqui para isso todos os dias. É nobre e válida a iniciativa do Aquiles de propor a CPI, faz parte da função de vereador. Aliás, a CPI é um instrumento da minoria. Isso é normal. Essa Casa encara com tranquilidade este momento – diz.