Assine Já
segunda, 02 de agosto de 2021
Região dos Lagos
23ºmax
13ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 46523 Óbitos: 1889
Confirmados Óbitos
Araruama 11454 362
Armação dos Búzios 5517 58
Arraial do Cabo 1588 87
Cabo Frio 12706 765
Iguaba Grande 4804 116
São Pedro da Aldeia 6205 275
Saquarema 4249 226
Últimas notícias sobre a COVID-19
'TRÉGUA' DURA POUCO

Prefeitura volta a fracionar salários e Educação pode retomar greve

Município divulgou calendário de pagamento de fevereiro nesta sexta-feira

06 março 2020 - 20h55Por Rodrigo Branco

Mal voltaram de uma greve de mais de dois meses, os servidores da Educação de Cabo Frio podem retomá-la, uma vez que a Prefeitura informou nesta sexta-feira (5) que os salários de fevereiro do funcionalismo serão fracionados, como ocorre há quase um ano, com exceção de janeiro.

Logo nas primeiras horas da manhã, começaram a surgir as reclamações nas redes sociais sobre a falta de pagamento nas contas de diversos funcionários da rede municipal de ensino. 

De acordo com a coordenadora-geral do Sindicato dos Profissionais da Educação, Cíntia Machado, “pouco mais de 60% da categoria” recebeu o salário de fevereiro, incluindo apenas os que recebem pela verba do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

– A gente vai procurar o secretário de Fazenda para alguns esclarecimentos. O Departamento Jurídico do sindicato também já foi comunicado e vai enviar orientações para a gente repassar para a categoria. Nós estamos em estado de greve e, na segunda, temos assembleia no Colégio Miguel Couto para decidir o que nós faremos em relação a mais esse fracionamento – comentou a sindicalista.

De acordo com o calendário definido pelo governo, os próximos a receber serão os demais servidores da Educação e a Promoção Social, nesta quarta-feira, dia 11.

Um semana depois, no dia 18, será vez dos funcionários concursados da Saúde e da Administração. No dia 25, o dinheiro cai nas contas dos contratados da Saúde e da Administração. Os últimos a receber, dois dias depois, no dia 27, serão os comissionados da Administração e da Saúde.

A reportagem pediu uma resposta sobre o motivo para o atraso nos salários em um mês que é tido como de melhor arrecadação pelo município, por ser de entrada de recursos como IPTU, mas não houve resposta. 

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.