Assine Já
domingo, 27 de setembro de 2020
Região dos Lagos
31ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 8076 Óbitos: 418
Confirmados Óbitos
Araruama 1625 102
Armação dos Búzios 483 10
Arraial do Cabo 242 15
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 671 36
São Pedro da Aldeia 1323 51
Saquarema 1177 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Prefeitura

Prefeitura de Cabo Frio tem que convocar guardas até o fim deste mês

Procuradoria alega que ainda não foi notificada

05 abril 2017 - 00h15Por Rodrigo Branco | Foto: Arquivo Folha
Prefeitura de Cabo Frio tem que convocar guardas até o fim deste mês

 Não é só na Educação que o con­curso público de 2009 para a Prefei­tura de Cabo Frio rende polêmica até hoje. Foi publicada no último dia 23, a sentença que obriga o poder público a convocar aprovados para a Guarda Municipal em número suficiente para substituir todos os agentes que pos­suem contratos temporários. A Pre­feitura tem 25 dias úteis – até o dia 27 deste mês – para cumprir a ordem judicial, sob pena de multa de R$ 100 mil por servidor irregularmente con­tratado e R$ 10 mil por dia de atraso.

A decisão é fruto de uma ação civil pública movida pelo Sindica­to dos Servidores Públicos de Cabo Frio (Sindicaf). O ganho de causa foi dado pelo juiz Luiz Alfredo Carvalho Junior, da 2ª Vara Cível da Comarca de Cabo Frio, em 12 de dezembro do ano passado, mas a sentença só foi pu­blicada mais de três meses depois. O município terá que apresentar o qua­dro da Guarda atualizado de modo que seja conhecido o número de vagas que estão sendo ocupadas por tempo­rários. Para o presidente do Sindicaf, Olney Vianna, a quantidade de chama­dos deve variar de 173 a 220.

− O município tem vários contra­tados ocupando indevidamente esses cargos. E esse quantitativo nós não ti­ramos do nada. Pelo PCCR, o número de cargos (na Guarda) é 465 e o que faltava para completar o quadro era 173 – explica Olney, afirmando que o efetivo composto por estatutários é, hoje, de 245 guardas.

De toda forma, o Sindicato não descarta a possibilidade de um acordo com o governo para a convocação em etapas. Olney disse que, assim como foi feito com o Sindicato dos Profis­sionais da Educação (Sepe Lagos) o Ministério Público pode intermediar a tentativa de escalonamento.

− Os aprovados poderiam ser cha­mados em duas etapas. Estamos pro­pensos a fazer um acordo nos mesmos parâmetros do Sepe – diz Olney.

Contudo, isso não deve ser tão fácil. Procurada pela reportagem, a Prefeitura disse que a Procuradoria Municipal ainda não foi notificada sobre a convocação dos aprovados no concurso público para guardas.