Assine Já
sexta, 03 de julho de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
15ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 325 Confirmados: 2950 Óbitos: 179
Suspeitos: 325 Confirmados: 2950 Óbitos: 179
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 260 584 40
Armação dos Búzios X 250 6
Arraial do Cabo 11 73 11
Cabo Frio X 922 58
Iguaba Grande 13 207 20
São Pedro da Aldeia 32 443 16
Saquarema 9 471 28
Últimas notícias sobre a COVID-19
Cabo Frio

Prefeitura de Cabo Frio rejeita Ano Novo com tudo pago

Cervejaria queria investir até R$ 4 milhões no Réveillon, além de mais verbas para Carnaval

17 dezembro 2015 - 09h20Por Nicia Carvalho

Nem os constantes protestos do funcionalismo municipal, nem a fila de prestadores de ser­viços que cobram por pagamen­tos de salários e serviços foram suficientes para a Prefeitura de Cabo Frio agarrar a proposta de Réveillon a custo zero, com or­çamento de até R$ 4 milhões, feita por uma cervejaria que não teve o nome divulgado. Ao con­trário, conforme a Folha dos La­gos mostrou na edição de ontem, o governo deve gastar R$ 960 mil com as seis balsas que serão utilizadas para disparar os fogos, estes custeados por empresários.

Dentro da proposta de inves­timento da empresa, além dos fogos na Praia do Forte, haveria um show com artista de renome nacional. Os fogos seriam reali­zados em outros pontos da cida­de. O projeto previa ainda verba para custear shows em janeiro com artistas conhecidos e locais, além de recursos para o Carna­val, que seria realizado a exemplo

 do Carnaval de Rua do Rio de Janeiro, capital do estado.

– Acho absurdo numa época em que tudo está atrasado e a economia local parada o gover­no gastar esse dinheiro. Deveria ser apenas apoio com seguran­ça, Corpo de Bombeiros, ambu­lâncias, parte burocrática como autorizações. Agora dinheiro? Apresentamos essa empresa que tinha interesse de custear 100% do fim do ano, assim como a alta temporada e o Carnaval, mas a negociação não avançou – ques­tionou Carlos Cunha, presiden­te da Associação de Hotéis de Cabo Frio (AHCF).

 

*Leia a matéria completa na edição impressa desta quinta-feira (17)