Assine Já
sexta, 03 de julho de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
15ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 325 Confirmados: 2946 Óbitos: 179
Suspeitos: 325 Confirmados: 2946 Óbitos: 179
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 260 584 40
Armação dos Búzios X 246 6
Arraial do Cabo 11 73 11
Cabo Frio X 922 58
Iguaba Grande 13 207 20
São Pedro da Aldeia 32 443 16
Saquarema 9 471 28
Últimas notícias sobre a COVID-19
UPA

Prefeitura de Cabo Frio pode devolver UPA ao estado

Dívida do Governo do Estado do Rio de Janeiro chega a quase R$ 8 milhões nos últimos oito meses

29 outubro 2015 - 09h17Por Rodrigo Branco

Uma situação que se desenha­va há algum tempo está prestes a acontecer. Asfixiada pela crise financeira do município, a prefei­tura tem grandes chances de de­volver a administração das Uni­dades de Pronto Atendimento do Parque Burle e de Tamoios para o Governo do Estado do Rio.

No entanto, a transferência ainda não tem data para acon­tecer. Segundo o governo muni­cipal, a dívida do estado com a Prefeitura é de quase R$ 8 mi­lhões, incluindo os repasses de R$ 800 mil que não foram feitos nos últimos oito meses. De acor­do com o secretário municipal de Saúde, Carlos Ernesto Dor­nellas, ainda há uma tentativa para que o débito seja regulari­zado antes que a devolução das UPAs seja concretizada.

– Estamos conversando para ver se chegamos a um acordo para esses repasses. O objetivo é não prejudicar a população. A dívida está muito alta e estamos renegociando. A intenção é que eles paguem ou assumam as uni­dades. Os custos de manutenção são elevados. Fazemos 500 aten­dimentos por dia – argumenta Carlos Ernesto.

A UPA não passou ilesa da crise na rede pública municipal de Saúde, que levou o próprio prefeito Alair Corrêa a assumir o cargo de interventor da área há alguns meses. Relatos de demo­ra no atendimento e falta de me­dicamento têm sido frequentes.

Há duas semanas, a unidade viveu uma manhã conturbada com a falta de quatro médicos. Boatos de que os profissionais estariam fazendo uma greve por atraso de salários foram logo desmentidos. O próprio diretor da UPA, Nilton Mureb, teve que ajudar a atender os pacientes.

 

*Leia a matéria completa na edição impressa desta quinta-feira (29)