Assine Já
quinta, 26 de novembro de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 11817 Óbitos: 538
Confirmados Óbitos
Araruama 2355 117
Armação dos Búzios 1070 16
Arraial do Cabo 388 16
Cabo Frio 3625 181
Iguaba Grande 1107 40
São Pedro da Aldeia 1801 76
Saquarema 1471 92
Últimas notícias sobre a COVID-19
UPA

Prefeitura de Cabo Frio pode devolver UPA ao estado

Dívida do Governo do Estado do Rio de Janeiro chega a quase R$ 8 milhões nos últimos oito meses

29 outubro 2015 - 09h17Por Rodrigo Branco

Uma situação que se desenha­va há algum tempo está prestes a acontecer. Asfixiada pela crise financeira do município, a prefei­tura tem grandes chances de de­volver a administração das Uni­dades de Pronto Atendimento do Parque Burle e de Tamoios para o Governo do Estado do Rio.

No entanto, a transferência ainda não tem data para acon­tecer. Segundo o governo muni­cipal, a dívida do estado com a Prefeitura é de quase R$ 8 mi­lhões, incluindo os repasses de R$ 800 mil que não foram feitos nos últimos oito meses. De acor­do com o secretário municipal de Saúde, Carlos Ernesto Dor­nellas, ainda há uma tentativa para que o débito seja regulari­zado antes que a devolução das UPAs seja concretizada.

– Estamos conversando para ver se chegamos a um acordo para esses repasses. O objetivo é não prejudicar a população. A dívida está muito alta e estamos renegociando. A intenção é que eles paguem ou assumam as uni­dades. Os custos de manutenção são elevados. Fazemos 500 aten­dimentos por dia – argumenta Carlos Ernesto.

A UPA não passou ilesa da crise na rede pública municipal de Saúde, que levou o próprio prefeito Alair Corrêa a assumir o cargo de interventor da área há alguns meses. Relatos de demo­ra no atendimento e falta de me­dicamento têm sido frequentes.

Há duas semanas, a unidade viveu uma manhã conturbada com a falta de quatro médicos. Boatos de que os profissionais estariam fazendo uma greve por atraso de salários foram logo desmentidos. O próprio diretor da UPA, Nilton Mureb, teve que ajudar a atender os pacientes.

 

*Leia a matéria completa na edição impressa desta quinta-feira (29)