Assine Já
domingo, 26 de setembro de 2021
Região dos Lagos
22ºmax
19ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 51256 Óbitos: 2089
Confirmados Óbitos
Araruama 12211 437
Armação dos Búzios 6305 64
Arraial do Cabo 1689 90
Cabo Frio 14244 839
Iguaba Grande 5384 138
São Pedro da Aldeia 6892 286
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
edital

Prefeitura de Cabo Frio lança edital para contratação temporária

Contratados são para secretarias de Serviços e de Ordem Pública

20 dezembro 2015 - 12h55
Prefeitura de Cabo Frio lança edital para contratação temporária

A Prefeitura de Cabo Frio lança edital para contratação temporária para agentes que irão atuar como apoio a Guarda Municipal e no Sistema de Estacionamento Rotativo Pago do município. Pelo texto, o governo municipal contrata “por tempo determinado para atender necessidade temporária de excepcional interesse público, a vigorar do dia 20 de dezembro 2015 até o dia 15 de março de 2016”. Os agentes trabalharão com “carga horária de 40h semanais e receberão um salário mínino vigente. A estimativa da Secretaria de Administração é de que edital da Educação saia em janeiro..

Se por um lado o edital dos temporários é divulgado, o mesmo não acontece com o certame para contratação de servidores, especialmente na Educação. Em agosto venceu prazo dado pelo Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) por meio do qual a 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva da cidade determinou que a Prefeitura de Cabo Frio realizasse processo seletivo simplificado para substituição de profissionais contratados de forma irregular. O último concurso no município aconteceu em 2009.

Na ocasião em que o TAC foi firmado, o Sindicato dos Profissionais da Educação da Região dos Lagos (Sepe Lagos) informou que foram comprovadas 1.230 vagas oriundas da remoção anual que a prefeitura é obrigada a fazer, mas que segundo o órgão, este ano e em 2014 o governo municipal não fez, descumprindo a lei. O Sepe afirma ainda que a folha da Educação tem sete mil servidores pagos com recursos do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), dos quais pelo menos quatro mil são contratados.

O TAC foi determinado por conta de denúncia do Ministério Público Estadual sobre as contratações temporárias de servidores que exerciam funções de caráter permanente. Pesou na ainda da decisão o não fornecimento de dados pela prefeitura sobre o número de contratados em várias secretarias.