Assine Já
sexta, 23 de outubro de 2020
Região dos Lagos
27ºmax
16ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 9379 Óbitos: 483
Confirmados Óbitos
Araruama 1907 110
Armação dos Búzios 579 10
Arraial do Cabo 283 15
Cabo Frio 3081 168
Iguaba Grande 824 38
São Pedro da Aldeia 1446 69
Saquarema 1259 73
Últimas notícias sobre a COVID-19
combate

Prefeitura de Araruama realiza Dia D de combate à hanseníase e reforça compromisso com a saúde preventiva

Ação tem início nesta segunda (18) e vai até dia 22
 

17 agosto 2014 - 14h48

A Secretaria Municipal de Saúde de Araruama realizará a partir desta segunda-feira (18) até o dia 21, uma série de atividades voltadas ao combate à hanseníase no município. Durante toda a semana, escolas e postos de saúde oferecerão informações e palestras sobre os meios de prevenção à doença e sobre o tratamento disponível.

Na quinta-feira (21) será realizado o Dia D de Combate à Hanseníase no bairro de Sobradinho, no distrito de São Vicente de Paulo. Durante todo o dia haverá atendimento e exames realizados no posto de saúde da localidade, além de palestras na Escola Municipal Pastor Alcebíades Ferreira de Mendonça.

Segundo a diretora de Saúde Coletiva, Tânia Cardoso, Sobradinho foi escolhido por apresentar os maiores indicadores de portadores de hanseníase no município. Durante o Dia D, o bairro receberá uma equipe multidisciplinar formada por dermatologistas e profissionais da Atenção Básica em Saúde, Núcleo de Atendimento em Saúde da Família (NASF) e de outros setores da Secretaria de Saúde.

A coordenadora do Programa de Saúde da Família, Elizabete Soares, destaca como fundamental o diagnóstico precoce da doença.

- Durante a semana, levaremos informações para as escolas e também por meio dos médicos que atendem nos postos de saúde do município. E no Dia D, faremos a captação, orientação e atendimento da população de Sobradinho, além de realizar o encaminhamento para tratamento quando houver necessidade - disse.

A hanseníase é uma doença infecciosa e contagiosa causada pelo bacilo Mycobacterium leprae. Os sintomas da doença incluem sensação de formigamento, fisgadas ou dormência nas extremidades; manchas brancas ou avermelhadas, geralmente com perda da sensibilidade ao calor, frio, dor e tato; áreas da pele aparentemente normais que têm alteração da sensibilidade e da secreção de suor; caroços e placas em qualquer local do corpo; diminuição da força muscular.

Segundo dados do Ministério da Saúde, a taxa de hanseníase no país caiu 65% nos últimos dez anos, resultado das ações intensificadas de combate à doença. Entre as medidas adotadas nos últimos anos estão a ampliação da oferta de tratamento na rede pública e o fortalecimento da busca ativa para o diagnóstico precoce e tratamento imediato.