Assine Já
sábado, 15 de maio de 2021
Região dos Lagos
24ºmax
16ºmin
Alerj
Alerj
TEMPO REAL Confirmados: 38271 Óbitos: 1463
Confirmados Óbitos
Araruama 9632 300
Armação dos Búzios 4705 57
Arraial do Cabo 1332 69
Cabo Frio 10222 542
Iguaba Grande 3800 93
São Pedro da Aldeia 5306 227
Saquarema 3274 175
Últimas notícias sobre a COVID-19
Praia do Forte

​Prefeitura chega a acordo com barraqueiros da Praia do Forte

Barracas poderão pernoitar na areia apenas durante a Semana Santa, o Réveillon e o Carnaval

18 abril 2019 - 20h34Por Redação I Foto: Divulgação
​Prefeitura chega a acordo com barraqueiros da Praia do Forte

Foi realizada no fim da noite desta quarta (17) uma reunião com a presença do prefeito de Cabo Frio, Adriano Moreno (Rede), para discutir o Termo de Ajuste de Conduta (TAC) firmado com o Ministério Público Federal que proíbe o pernoite de barracas e carrinhos na areia da Praia do Forte. 

Participaram do encontro o secretário de Desenvolvimento da Cidade, Felipe Araújo, o procurador-geral do município, Bruno Aragutti Mônica, representantes do Sindicato dos Ambulantes, da Associação dos Barraqueiros, da ONG Mar sem Lixo e o procurador da República Leandro Mitidieri Figueiredo. 

De acordo com o TAC, veículos devidamente cadastrados são autorizados a transitar no local para fazer a montagem das estruturas até as 7h da manhã, e das 18h às 22h para a desmontagem e retirada do material.

Após a argumentação dos barraqueiros, ficou estabelecido que as barracas fixas poderão pernoitar na areia da praia durante a Semana Santa, no Réveillon e no Carnaval, já que, segundo os comerciantes, há dificuldade em desmontar as barracas nessas datas. Para isso, foi assinada uma minuta em que é solicitada a modificação no TAC. O acordo é provisório e não é válido para os carrinhos, que devem ser retirados normalmente ao fim do dia.
O secretário de Desenvolvimento, Felipe Araújo, afirma que a Prefeitura está apenas seguindo o que foi acordado entre as partes.

– Lembramos que a Prefeitura é de todos e para todos. Temos que olhar não só os direitos dos barraqueiros, mas de toda a população. Temos que defender o equilíbrio entre as atividades e o respeito ao meio ambiente. Precisamos ser presentes em tomadas de decisão visando sempre ao bem comum, que neste caso é a praia.