Assine Já
terça, 26 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
30ºmax
22ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 22503 Óbitos: 742
Confirmados Óbitos
Araruama 5567 166
Armação dos Búzios 2960 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 6068 247
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
Procon

Posto de gasolina de Arraial cumpre exigências de segurança e é reaberto

Estabelecimento havia sido interditado pelo Procon pela falta de extintores de incêndio

04 outubro 2017 - 11h00Por Redação I Foto: Divulgação
Posto de gasolina de Arraial cumpre exigências de segurança e é reaberto

Depois de atender as condições de segurança, foi reaberto um posto de combustível BR que havia sido fechado pelo Procon de Arraial do Cabo. O estabelecimento tinha sido interditado nesta terça-feira (3) pela falta de extintores de incêndio. A ação fez parte de uma operação da autarquia para verificar possíveis irregularidades nos estabelecimentos e na qualidade dos produtos vendidos aos motoristas.  

– O posto não apresentava os equipamentos de segurança exigidos pelo Corpo de Bombeiros, como extintores de incêndio, na pista onde é feito o abastecimento – explicou Lisboa, antes da solução do problema.

Antes disso, os fiscais já haviam atuado com rigor nos outros dois postos da cidade. No Shell da Prainha, em frente ao Parque Público Hermes Barcellos, uma loja de conveniência também foi interditada por algumas horas. O estabelecimento estava sem alvará ou qualquer outra documentação. Na noite desta terça (3), o dono da loja apresentou o protocolo de alvará e demais documentos pendentes e o estabelecimento foi reaberto. De todo modo, carnes e outros alimentos armazenados de forma inadequada e fora do prazo de validade. Todo o material irregular foi apreendido e descartado foram apreendidos e descartados. 

Em outro posto, também de bandeira Shell, ao lado da Rebeche, uma bomba de gasolina foi lacrada por irregularidades. Segundo o superintendente do Procon, a bomba continua lacrada na manhã desta quarta-feira (4). O advogado da empresa, Luis Devezas, afirmou que pedirá a liberação da bomba pois "as devidas providências foram tomadas".