Assine Já
segunda, 19 de abril de 2021
Região dos Lagos
25ºmax
20ºmin
http://www.alerj.rj.gov.br/
Tropical mobile
TEMPO REAL Confirmados: 33802 Óbitos: 1256
Confirmados Óbitos
Araruama 8610 270
Armação dos Búzios 4107 54
Arraial do Cabo 1200 62
Cabo Frio 9174 447
Iguaba Grande 3308 82
São Pedro da Aldeia 4591 188
Saquarema 2812 153
Últimas notícias sobre a COVID-19
tubarões

Possível presença de tubarões assustam a região

Em duas semanas, Búzios, Cabo Frio e Arraial do Cabo registram histórias

20 setembro 2017 - 10h36Por Redação I Foto: Reprodução
Possível presença de tubarões assustam a região

Em uma região cercada pelo mar, os relatos de aparições de tubarões não seriam novidade se eles estivessem de passagem em alto mar. Mas na beira, próximo a banhistas, surfistas e praticantes de esportes aquáticos, não é um fato tão comum assim. Na manhã desta terça (19), a advogada Zininha Abreu praticava Canoa Havaiana quando, próximo à Boca da Barra, avistou o que seria um tubarão. 

– Foi um susto. Mas é a casa deles, a gente tem que respeitar e ir embora – disse Zininha, que volta à aula de canoa hoje mas garante que não entra no mar. 
No fim de semana, uma mulher na Praia de João Fernandinho avistou outro, bem próximo à costa. Há duas semanas, surfistas de Arraial do Cabo  foram orientados a deixar o mar por conta da presença de um suposto tubarão.  

Fato é que, independente da confirmação de todos os casos, as supostas aparições chamam a atenção. O professor Francisco Gerson Araújo, responsável pelo Laboratório de Peixes da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), diz que isso não é comum.

– É alguma alteração ambiental. Quando ele chega perto da costa, não há porque ficar tão próximo à areia. Há uma destruição do habitat natural dele e eles migram. Ao longo da história, a natureza evolui equilibradamente, o homem vem, altera e dá nisso: desequilíbrio – disse o professor.

Acostumado com o habitat natural do rei dos mares, o experiente surfista Maurício Raul já se deparou com diversos tubarões. Para ele, os tubarões poderiam estar em busca de comida.

– Não acredito em coincidências, acho que está aumentando a incidência, sim. O peixe no mar está cada vez mais escasso, a quantidade de traineiras cada vez aumenta mais, a tecnologia para pesca também. Se não tem peixe no mar mais fundo, ele vem pra beira, vem pro raso. Com fome ele não fica – concluiu.