Assine Já
quarta, 23 de junho de 2021
Região dos Lagos
22ºmax
18ºmin
Alerj2
Alerj3
TEMPO REAL Confirmados: 43602 Óbitos: 1679
Confirmados Óbitos
Araruama 10812 339
Armação dos Búzios 5233 57
Arraial do Cabo 1501 83
Cabo Frio 11637 622
Iguaba Grande 4474 107
São Pedro da Aldeia 5916 260
Saquarema 4029 211
Últimas notícias sobre a COVID-19
PM

Polícias Federal e Militar desmontam quadrilha do tráfico em condomínio de São Pedro da Aldeia

Foram apreendidos 140 quilos de cocaína pura, quase R$ 300 mil, fuzis e pistolas

31 outubro 2014 - 11h04
 Polícias Federal e Militar desmontam quadrilha do tráfico em condomínio de São Pedro   da Aldeia

Uma operação conjunta entre as Polícias Militar e Federal realizou uma mega apreensão num condomínio de classe média em São Pedro da Aldeia no fim da noite de quinta-feira (30). Cerca de 140 quilos de pasta de cocaína, R$ 300 mil, sete pistolas de vários calibres, três fuzis, um adaptador, fardas similares as usadas pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e pela Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), quatro veículos, rádios transmissores, munições e toda mobília das residências e um caderno de anotações foram encontrados em três casas e quatro veículos dentro do condomínio Cisne Branco, no bairro Fluminense, próximo à Base Aérea da cidade, onde grande parte dos moradores é militar. .A ocorrência teve início por volta das 23h30 e uma das três casas estava mobiliada com geladeira, fogão e outros móveis. Todo o material apreendido foi encaminhado para a sede da Polícia Federal, que funciona na Praça Mauá, no centro do Rio.

De acordo com o tenente-coronel Ruy, comandante do 25º BPM (Cabo Frio), comentou que irá solicitar à Justiça o bloqueio de todos os bens imóveis e a mobília da casa serão apreendidos a fim de localizar o traficante que iria comercializar toda a droga, que deveria abastecer as comunidades de Manoel Corrêa, Estradinha e Boca do Mato, em Cabo Frio.

- Toda essa apreensão é resultado de um planejamento realizado com toda cautela, com bastante sigilo, e trabalho minucioso em conjunto com a Polícia Federal. Agora é hora de cada vez mais resgatar estas zonas de exclusão, o que é inconcebível. O poder público tem que entrar nestas comunidades e desarticular as quadrilhas para ter uma cidade melhor para se viver – observou França.