Assine Já
quinta, 16 de julho de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
13ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 3553 Óbitos: 207
Confirmados Óbitos
Araruama 671 42
Armação dos Búzios 288 8
Arraial do Cabo 88 11
Cabo Frio 1067 66
Iguaba Grande 257 20
São Pedro da Aldeia 565 21
Saquarema 617 39
Últimas notícias sobre a COVID-19
PM

Polícias Federal e Militar desmontam quadrilha do tráfico em condomínio de São Pedro da Aldeia

Foram apreendidos 140 quilos de cocaína pura, quase R$ 300 mil, fuzis e pistolas

31 outubro 2014 - 11h04
 Polícias Federal e Militar desmontam quadrilha do tráfico em condomínio de São Pedro   da Aldeia

Uma operação conjunta entre as Polícias Militar e Federal realizou uma mega apreensão num condomínio de classe média em São Pedro da Aldeia no fim da noite de quinta-feira (30). Cerca de 140 quilos de pasta de cocaína, R$ 300 mil, sete pistolas de vários calibres, três fuzis, um adaptador, fardas similares as usadas pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e pela Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), quatro veículos, rádios transmissores, munições e toda mobília das residências e um caderno de anotações foram encontrados em três casas e quatro veículos dentro do condomínio Cisne Branco, no bairro Fluminense, próximo à Base Aérea da cidade, onde grande parte dos moradores é militar. .A ocorrência teve início por volta das 23h30 e uma das três casas estava mobiliada com geladeira, fogão e outros móveis. Todo o material apreendido foi encaminhado para a sede da Polícia Federal, que funciona na Praça Mauá, no centro do Rio.

De acordo com o tenente-coronel Ruy, comandante do 25º BPM (Cabo Frio), comentou que irá solicitar à Justiça o bloqueio de todos os bens imóveis e a mobília da casa serão apreendidos a fim de localizar o traficante que iria comercializar toda a droga, que deveria abastecer as comunidades de Manoel Corrêa, Estradinha e Boca do Mato, em Cabo Frio.

- Toda essa apreensão é resultado de um planejamento realizado com toda cautela, com bastante sigilo, e trabalho minucioso em conjunto com a Polícia Federal. Agora é hora de cada vez mais resgatar estas zonas de exclusão, o que é inconcebível. O poder público tem que entrar nestas comunidades e desarticular as quadrilhas para ter uma cidade melhor para se viver – observou França.