Assine Já
domingo, 20 de setembro de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
bruninho

Polícias Civil e Militar realizam Operação Integração IV para prender Bruninho do Tangará

Acusado de homicídio, o autor de homicídios não foi localizado em sua casa

23 julho 2014 - 12h35
 
Polícias Civil e Militar realizam Operação Integração IV para prender Bruninho do Tangará

As Polícias Militar e Civil de Cabo Frio realizaram na manhã desta quarta-feira (23) no bairro Tangará mais um mandado de busca e apreensão na tentativa de prender o acusado de homicídio Bruno Ramos Lopes, o “Bruninho do Tangará”. Segundo informações da polícia, “Bruninho, que é ligado a uma facção criminosa, seria o autor de duas mortes: a de Ronaldo Teixeira Rodrigues, assassinado no dia 23 de janeiro de 2011 e de Ana Paula Cristina de Souza, morta no dia 3 de julho do mesmo ano. Contra ele também há um terceiro mandado de prisão, que é uma tentativa de homicídio contra Alessandro de Souza Alves, praticado no dia 20 de dezembro do ano passado.

A operação contou com mais de 30 policiais na Operação Integração IV. Os  liderados pelo comandante do 25º BPM, tenente-coronel Ruy França e pela titular da 126ª DP, delegada Flávia Monteiro, que chegaram à casado procurado, mas não o encontraram. A mãe do acusado estava falando ao telefone com ele, que informou que estaria no Rio.

A delegada acredita que Bruninho esteja nas proximidades, já que em sua residência havia roupas masculinas – ele mora com a mãe e as irmãs – estendidas no varal com indícios de terem sido colocadas recentemente no local.

Como Bruninho já é considerado foragido, a delegada conta com o apoio da sociedade para localizar o fugitivo por meio do Disque Denúncia (2643-0193)

- Contamos com a colaboração da população para nos ajudar a colocar mais um criminoso na cadeia – ressaltou Flávia Monteiro.