Assine Já
terça, 14 de julho de 2020
Região dos Lagos
23ºmax
15ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Suspeitos: 310 Confirmados: 3455 Óbitos: 200
Suspeitos: 310 Confirmados: 3455 Óbitos: 200
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 274 658 42
Armação dos Búzios X 279 8
Arraial do Cabo 9 88 11
Cabo Frio X 1037 64
Iguaba Grande 14 257 20
São Pedro da Aldeia 4 537 20
Saquarema 9 599 35
Últimas notícias sobre a COVID-19
balneário

Policiais apreendem pistolas e fuzis de brinquedos com homens que intimidavam moradores

Bandidos circulavam com réplicas de armas pelo Balneário das Conchas, em São Pedro

03 fevereiro 2015 - 12h57
Policiais apreendem pistolas e fuzis de brinquedos com homens que intimidavam moradores

A Polícia Militar apreendeu na manhã desta terça-feira (3), dez simulacros de pistolas e fuzis, que eram utilizados pelos traficantes do bairro Balneário das Conchas, em São Pedro da Aldeia, para intimidar os moradores da localidade. Durante um patrulhamento de rotina, dois homens foram presos e três menores apreendidos. A PM encontrou ainda no local um tablete de maconha, além de cinco celulares, que continham informações sobre a movimentação do tráfico de drogas na localidade.

De acordo com o comandante do 25° Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Ruy França, duas equipes policiais se dirigiram para o local após denúncia, que informava sobre a venda de drogas na rua de uma creche que funciona no bairro. No local, os PMs tiveram a atenção voltada para alguns homens que circulavam pela rua. Na abordagem, foi encontrado pequeno tablete de erva seca e um celular. Na memória do aparelho, haviam várias fotos registradas de homens empunhando armas.

 Os policiais seguiram em busca das pessoas que apareciam nas fotografias. Alguns simulacros foram encontrados em uma laje e outros em uma mata. Todo o material e os envolvidos foram levados para a 125 DP (São Pedro da Aldeia). 

De acordo com o coronel Ruy França, os bandidos utilizavam as imitações das armas para ameaçar os moradores, já que acreditavam que eles andavam fortemente armados pela comunidade.