Assine Já
segunda, 06 de julho de 2020
Região dos Lagos
27ºmax
17ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 337 Confirmados: 3024 Óbitos: 179
Suspeitos: 337 Confirmados: 3024 Óbitos: 179
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 272 585 40
Armação dos Búzios X 256 6
Arraial do Cabo 11 73 11
Cabo Frio X 954 58
Iguaba Grande 13 207 20
São Pedro da Aldeia 24 465 16
Saquarema 17 484 28
Últimas notícias sobre a COVID-19
Polícia Federal

Polícia Federal fecha cerco contra fraudes no seguro-defeso na região

Em Arraial do Cabo, 131 pessoas serão indiciadas por estelionato

02 dezembro 2016 - 01h45Por Rodrigo Branco | Foto: Arquivo Folha
Polícia Federal fecha cerco contra fraudes no seguro-defeso na região

Presença constante na região nos últimos tempos, a Polícia Federal esteve ontem mais uma vez nos municípios de Arraial do Cabo e Cabo Frio, desta vez para apurar denúncias de fraudes na concessão do seguro-defeso, be­nefício pago a trabalhadores du­rante o período em que a ativi­dade pesqueira é proibida para a reprodução de algumas espécies. No caso de Arraial, a suspeita foi despertada pelo grande número de pedidos de seguro-defeso de caranguejo, animal que não é capturado no município.

Um despachante, que desde o fim de 2012 aliciava pescadores para o esquema, foi levado para prestar depoimento, primeiro na sede da PF do aeroporto de Cabo Frio, e depois na delegacia de Macaé, de onde não tinha sa­ído até o fechamento desta edição.  O homem, cuja identidade não foi divulgada, foi indiciado por estelionato, associação cri­minosa e falsidade ideológica, podendo pegar de 5 a 15 anos de prisão, caso seja condenado. Com ele foram encontrados do­cumentos, carteiras de trabalho e formulários para concessão do benefício.

Ele responderá aos crimes em liberdade, pois não houve fla­grante, mas poderá ter as penas aumentadas por se tratar de dano aos cofres públicos. Acredita-se que os golpes tenham causado um prejuízo de R$ 500 mil para o Governo Federal, uma vez que, até o ano passado, o benefí­cio era pago pelo Ministério do Trabalho e Emprego e, a partir de janeiro, pelo INSS.

Outras 130 pessoas, todos pescadores de Arraial, também foram indiciadas por esteliona­to. Caso sejam condenados pela fraude, eles poderão pegar de 1 ano e meio a 6 anos de prisão.

– Ele (despachante) vinha do Rio, passava as informações e chamava os pescadores, mesmo sabendo que a atividade era ile­gal. Ele tinha facilidade de atu­ação. Vamos estender as inves­tigações por toda a região, em Cabo Frio, São Pedro e Búzios nas próximas semanas – 0 afir­mou o delegado da PF de Ma­caé, Alexandre Nascimento.