Assine Já
domingo, 17 de outubro de 2021
Região dos Lagos
23ºmax
19ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52181 Óbitos: 2123
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6500 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14677 858
Iguaba Grande 5464 140
São Pedro da Aldeia 6968 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
roubo de carga

Polícia Civil prende líder de quadrilha de ladrões de carga na região

De acordo com as autoridades, grupo roubava veículos e os clonava para usar nos crimes

05 junho 2019 - 18h31Por Redação I Foto: Divulgação
Polícia Civil prende líder de quadrilha de ladrões de carga na região

Policiais civis da 126ª DP (Cabo Frio) prenderam ontem um homem acusado de envolvimento com uma quadrilha de roubo de cargas na Região dos Lagos e em Rio das Ostras. Fabrício Diniz Ferreira, apontado como o líder da organização criminosa, foi encontrado no bairro do Colubandê, em São Gonçalo. Encontrado após os policiais irem em seis endereços diferentes, Fabrício não reagiu à prisão.

De acordo com a Polícia Civil, a apuração criminal foi concluída após quatro meses de intensas investigações, que tiveram apoio do Ministério Público, da Vara Criminal de Cabo Frio e do 25° Batalhão da PM. As diligências de ontem foram realizadas com apoio de agentes da 72ª DP (Mutuá) e do 4° Departamento de Polícia de Área (DPA).

Na ação, foram aprendidas parte da carga roubada; dois bloqueadores de sinais (‘jammers’), que impediam que os veículos fossem localizados; um rádio base de comunicação; dois veículos clonados; outro veículo para perícia; celulares e chaves de carro.

– A prisão do Fabrício é importante porque já temos dois roubos verificados. Com a prisão dele e a divulgação pode ser que os outros sejam localizados. Eles não roubavam apenas em Unamar, mas em toda a Região dos Lagos, de Araruama até Rio das Ostras – explica o titular da 126ª DP, delegado Sérgio Caldas.

Segundo Caldas, a organização criminosa roubava e clonava veículos para usá-los nos crimes de roubo de cargas. Seis pessoas foram indiciadas no inquérito, com diferentes participações na quadrilha, que vão dos núcleos operacionais à ocultação de dinheiro e às falsas comunicações de crimes.

Quatro mandados de prisão preventiva foram expedidos pela Justiça. Além de Fabrício, foram abertos mandados de prisão contra Leandro Campos da Silva Magalhães, que já encontra-se preso; Paulo Roberto Alves Silveira e Maycon Dias de Campos. Os três fazem parte do núcleo operacional da quadrilha, sendo que os dois últimos estão foragidos.

As acusações contra a quadrilha são de roubo de carga, organização criminosa, adulteração de sinal identificador de veículo, ocultação de capitais, fraude processual, falsa comunicação de crime e receptação.