Assine Já
domingo, 24 de janeiro de 2021
Região dos Lagos
29ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 21896 Óbitos: 720
Confirmados Óbitos
Araruama 5363 160
Armação dos Búzios 2875 30
Arraial do Cabo 651 33
Cabo Frio 5750 231
Iguaba Grande 1988 50
São Pedro da Aldeia 3048 106
Saquarema 2221 110
Últimas notícias sobre a COVID-19
mateus

Polícia aguarda laudo para encerrar inquérito sobre morte de Mateus Pagalidis

Polícia aguarda laudo para encerrar inquérito sobre morte de Mateus Pagalidis

04 outubro 2017 - 10h32
Polícia aguarda laudo para encerrar inquérito sobre morte de Mateus Pagalidis

Um mês após a morte do produtor cultural Mateus Pagalidis, a Polícia Civil ainda aguarda os laudos do Instituto Médico Legal (IML) para encerrar o inquérito que investiga o caso. Mas, com base na avaliação de peritos no local onde o corpo foi encontrado, na sede da Sabesp, na Barra Funda,  o delegado Marcel Bruziani, titular da 23ª DP (Perdizes), trabalha com a hipótese de acidente e acredita que o produtor cultural tenha se desequilibrado de uma escada. 
– Um acidente aconteceu ali. Não houve ato de violência contra ele. Os peritos estiveram lá e chegaram a essa conclusão. Seguimos as investigações porque não descartamos nada. Ele saiu de um festa, pode ter ingerido alguma substância e, por isso, esperamos o laudo do IML. Mas não tem mais ninguém para ser interrogado  – conclui.
O produtor Mateus Pagalidis viajou para São Paulo para assistir ao show da banda de rock The Get Up Kids, no dia 2 de setembro, no Carioca Club, na zona oeste de São Paulo. Terminado o evento, decidiu separar-se de um amigo que o acompanhava e com quem dividia quarto num hotel, para seguir em direção a outro destino: a festa Carlos Caps Lock, no bairro Ipiranga, na zona sul. Depois, o jovem desapareceu.  Por volta das 6h, o taxista Antonio ligou para Alexandre e relatou que Mateus dizia ter sofrido um golpe e que havia sido drogado. Segundo o motorista, Mateus abriu a porta do carro em movimento, na Região da Ponte da Casa Verde, na Barra Funda, que fica a 600 metros do local onde o corpo foi encontrado.