Assine Já
terça, 22 de setembro de 2020
Região dos Lagos
20ºmax
17ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7914 Óbitos: 414
Confirmados Óbitos
Araruama 1580 102
Armação dos Búzios 474 10
Arraial do Cabo 231 13
Cabo Frio 2555 140
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1284 51
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
Plano de Mobilidade Urbana

Plano de Mobilidade Urbana sai do papel no começo de 2019

Prazo de um ano e meio foi anunciado durante lançamento na Prefeitura de Cabo Frio

29 junho 2017 - 11h24Por Texto e foto: Rodrigo Branco
Plano de Mobilidade Urbana sai do papel no começo de 2019

Está prevista para o começo de 2019 a implantação do Plano de Mobilidade Participativa, lançado nesta quarta-feira (28) pela Prefeitura de Cabo Frio. A estimativa está dentro do exigido pela Política Nacional de Mobilidade Urbana, que estabelece como data-limite o mês abril do mesmo ano. Vencido em abril de 2016, o prazo foi prorrogado por três anos pelo Governo Federal.

As diretrizes do plano foram apresentadas para um auditório lotado de autoridades e representantes da sociedade civil. Por conta de uma viagem a Brasília, o prefeito Marquinho Mendes foi representado pela vice, Rute Schuindt. Além da participação popular, o projeto será elaborado com a ajuda dos conselhos municipais, além de professores e técnicos da Universidade Estácio de Sá. Somente o planejamento inicial e a formação das equipes irão durar os próximos quatro meses.

– O plano é uma construção coletiva. Não é possível fazer se não for assim. O resultado do plano vai depender do engajamento de vocês – disse o secretário de Mobilidade Urbana, Mauro Branco.

Durante a apresentação foram mostrados dados que ajudam a explicar o nó do trânsito da cidade. Segundo o Denatran, nos últimos cinco anos, o número de carros e motos nas ruas cresceu 63,8% e 98,1%, respectivamente. Segundo o chefe do Departamento de Engenharia de Tráfego, Leandro Knopp, a questão da mobilidade tem ser tratada como um todo.

– Não é só o carro, o transporte e o pedestre, é tudo. Tem a intersetorialidade. Não se pode pensar em transporte, sem pensar em uso do solo e habitação, por exemplo – pondera.

Plano Diretor a caminho – Durante o lançamento do Plano de Mobilidade, a coordenadora de Planejamento, Rosane Vargas, informou que o Plano Diretor da cidade, aprovado em 2006, será modernizado. No entanto, para que isso ocorra, terão que ser revistas pela Câmara leis complementares como a Lei de Uso de Solo, a Lei de Rezoneamento, o Código de Obras e o Código Tributário. Segundo o líder do governo na Câmara, Miguel Alencar (PPS), as conversas estão em andamento.

– Isso não é coisa rápida. Deve sair lá para o ano que vem – avisou o vereador, que preside a comissão especial que trata do assunto.