Assine Já
segunda, 06 de julho de 2020
Região dos Lagos
27ºmax
17ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 337 Confirmados: 3024 Óbitos: 179
Suspeitos: 337 Confirmados: 3024 Óbitos: 179
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 272 585 40
Armação dos Búzios X 256 6
Arraial do Cabo 11 73 11
Cabo Frio X 954 58
Iguaba Grande 13 207 20
São Pedro da Aldeia 24 465 16
Saquarema 17 484 28
Últimas notícias sobre a COVID-19
planejamento

Planejamento para Carnaval está pronto

Comandante afirma que diálogo foi crucial para fim da manifestação de mulheres no batalhão

16 fevereiro 2017 - 19h47Por Rodrigo Branco I Foto: Arquivo Folha
Planejamento para Carnaval está pronto

Não é pela falta de recursos e pela crise financeira do Estado do Rio que Cabo Frio e as cidades da região não terão um Carnaval com segurança. De acordo com o comandante do 25º Batalhão da PM, tenente-coronel André Henrique de Oliveira, o planejamento para os dias de folia, quando um grande número de pessoas deixa as cidades de origem rumo à Baixada Litorânea, já está pronto, à espera somente da confirmação do reforço no contingente por parte do comando-geral da corporação, o que deve acontecer até a próxima terça-feira.


Nem mesmo os transtornos da última semana, quando a exemplo do havia ocorrido no Espírito Santo, parentes de policiais militares protestaram em frente aos batalhões e impediram a saída de viaturas, foram suficientes para atrapalhar o planejamento para a próxima semana. Na verdade, diferentemente do que aconteceu em solo capixaba, o policiamento de rotina não chegou a ser afetado.


– Estava muito preocupado em deixar de atender a população. Apesar de ter sido um acontecimento de grande repercussão, conseguimos ter resposta imediata, graças à nossa tropa que foi muito aguerrida. 99% do serviço continuou a ser atendido e nesse período não tivemos baixas – frisa o comandante.


Sem entrar em detalhes do que foi discutido com as esposas dos policiais para convencê-las a desmontar o acampamento, que estava armado em frente ao batalhão, no Jardim Caiçara, o comandante disse que a conversa foi crucial para que o movimento terminasse sem maiores incidentes.


– O movimento já havia perdido força, mas sempre mantivemos o diálogo, até atendendo a um pedido do Ministério Público, para que eles saíssem de forma pacífica e fizessem a desobstrução do local – disse o tenente-coronel.


Apesar do impasse ter sido resolvido, com relação às reivindicações junto ao Governo do Estado, não houve qualquer avanço. Calendário de pagamento até o quinto dia útil de cada mês; pagamento do 13º salário de 2016 e do Regime adicional de Serviço (RAS) olímpico e paraolímpico, entre outros pontos só serão solucionados caso o acordo entre os governos federal e estadual entre em vigor, o que depende da aprovação de um pacote de medidas na Assembleia Legislativa, que envolve inclusive a venda da Cedae.