Assine Já
segunda, 21 de setembro de 2020
Região dos Lagos
22ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
pintura

Pintura de pedras no Largo São Benedito não agrada

Moradores e comerciantes da Passagem estão insatisfeitos com medida

29 junho 2017 - 07h26Por Texto e foto: Gabriel Tinoco
Pintura de pedras no Largo São Benedito não agrada

 A pintura das pedras que con­tornam a Praça São Benedito, na Passagem, em Cabo Frio, gerou revolta em moradores e comer­ciantes locais. Eles reclamam da perda de identidade do lugar, que faz parte do patrimônio his­tórico da cidade, e consideram as pedras brancas de mau gosto.

– Nós, empresários aqui da Passagem, não gostamos. Ficou muito feio. Tinha que fazer um paisagismo novo na praça. Já teve esse projeto aqui. Quería­mos chamar um paisagista para fazer as mudanças, mas não an­dou para frente – afirma o pro­prietário do restaurante Galápa­gos, Antônio Dias, 65.

Quem passeava pelo primeiro núcleo de povoamento de Cabo Frio era a guia turística Noêmia Soares, 52, que acha que o local perdeu naturalidade.

– A pintura tira a característi­ca do lugar. Seria melhor se não estivesse pintado, porque ficaria mais natural – analisa.

A estudante Débora Quinta­nilha, 18, que mora em frente à praça também não viu a mudan­ça com bons olhos.

– Era melhor do outro jeito. Parecia mais com a outra época. Cresci aqui e estava acostuma­da com as outras pedras. Ficava com um clima mais histórico – comenta.

Para o dono do Box 60, Gui­lherme Ferreira, 23, é unanimi­dade entre os comerciantes que a pintura não foi uma boa escolha.

– Não curti. Achei as pedras brancas mais bonitas. É unani­midade aqui na Passagem que estava mais bonito do que está – finaliza.

Procurada, a prefeitura infor­mou que houve um equívoco por parte dos funcionários que rea­lizaram o serviço. Os funcioná­rios foram informados que este não é o procedimento correto e o fato não irá se repetir.