Assine Já
quinta, 28 de outubro de 2021
Região dos Lagos
23ºmax
19ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52450 Óbitos: 2151
Confirmados Óbitos
Araruama 12382 441
Armação dos Búzios 6530 73
Arraial do Cabo 1736 93
Cabo Frio 14792 880
Iguaba Grande 5486 140
São Pedro da Aldeia 6993 289
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
PRÁTICA PREDATÓRIA

Pescadores mergulhadores de Arraial denunciam excesso de armadilhas de polvo na Reserva Extrativista

Aremac pediu reunião com ICMBio para tratar do assunto

21 julho 2021 - 20h20Por Redação

Os pescadores mergulhadores que trabalham na Reserva Extrativista de Arraial do Cabo reclamam que há um número excessivo de “espinheis com potes” (armadilhas) para a captura do polvo, e alertam de que os responsáveis por isso não estariam respeitando o acordo estabelecido com o ICMBio, de limitação de quantidade.

Além disso, os pescadores mergulhadores reclamam que também não está sendo respeitada a distância que essas armadilhas podem ficar dos pesqueiros tradicionais nos costões, como por exemplo no trecho que vai do Ilhote do Oratório à Ilha do Francês, na Praia Grande, o que acaba prejudicando a tradicional pesca de mergulho do polvo

Assim como os pescadores tradicionais de canoas, que pediram a liberação de uma cota de pesca da corvina (do qual já está sendo solicitado o estudo ao Ministério da Agricultura), os pescadores mergulhadores querem que se libere uma cota anual para a pesca da garoupa. O argumento é o mesmo: o fato de Arraial do Cabo ser uma reserva extrativista marinha, com normas e regulamentos que controlam a pesca muito bem definidos, sempre visando a sustentabilidade e a defesa das comunidades tradicionais.

“Já encaminhamos um ofício ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), solicitando uma reunião para apresentar a pauta de reivindicações ao chefe da ResexMar o mais rapidamente possível. Nossa preocupação é que a falta de fiscalização, e de ações pontuais para coibir essa prática predativa na área da reserva extrativista, possa afetar o equilíbrio do ecossistema marinho”, pontuou o presidente da Aremac, Eraldo Cunha.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.