Assine Já
sábado, 19 de setembro de 2020
Região dos Lagos
31ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7728 Óbitos: 407
Confirmados Óbitos
Araruama 1514 100
Armação dos Búzios 468 10
Arraial do Cabo 215 13
Cabo Frio 2528 136
Iguaba Grande 640 34
São Pedro da Aldeia 1213 50
Saquarema 1150 64
Últimas notícias sobre a COVID-19
prefeitura

Parque Aquático da Ferradura, em Búzios, será desmontado

Prefeitura notificou empresa responsável pela administração do Splash Aqua Park para retirar equipamentos

19 agosto 2016 - 08h43Por Rodrigo Branco
Parque Aquático da Ferradura, em Búzios, será desmontado

O tempo fechou na quase sempre ensolarada Búzios. A instalação de um parque aquático na Praia da Ferradura tirou o sono dos moradores nas últimas duas semanas, mas a polêmica, ao que parece, está perto do fim.

A Prefeitura da cidade notificou ontem a empresa responsável por administrar o Splash Aqua Park para retirar os equipamentos já instalados depois de ouvir as reclamações de quem vive e trabalha no local.

Para a ativista ambiental Anny Figueiredo, como a praia tem apenas 2 Km de extensão e casas à beira-mar, o funcionamento do parque no local seria inviável, uma vez que outros trabalhadores já exploram comercialmente o recanto natural.

– Não tenho nada contra o parque, mas não naquele lugar. É uma área pequena e o parque é grande. Além disso, já há 15 pontos de concessão para pessoas que alugam caiaque, pedalinho, banana boat, stand up paddle. Já há pessoas explorando o lugar o suficiente, mas que nas últimas duas semanas não conseguiram trabalhar – afirma Anny. 

Outro problema do empreendimento é a falta de documentação junto às autoridades marítimas. De acordo com o comandante da Capitania dos Potos, capitão Jonas Oliveira, até o momento de conversar com a reportagem, a empresa não tinha feito a solicitação para a instalação dos brinquedos aquáticos. 

– Eles iam colocar em funcionamento o parque sem apresentar a documentação, mas os impedimos. Não é somente a vistoria. Antes de funcionar, eles têm que entrar com solicitação para a instalação dos brinquedos, o que não foi feito – afirma capitão Jonas.

Antes da proibição de funcionamento no local, o empreendimento tinha uma autorização provisória de funcionamento dada pela Coordenadoria de Trânsito e Transporte (CTT) da Secretaria de Segurança Pública. Mas com a repercussão negativa e a pressão popular, acabou retirada.

– Demos a autorização provisória em estado experimental para anexar junto à documentação da Capitania dos Portos. Mas o município viu a insatisfação da população, entendeu e cassou a autorização. Não deu para ter uma avaliação técnica, a Capitania sequer chegou a avaliar – admitiu o coordenador do CTT Sherman Willians Souza de Oliveira.

De acordo com Sherman, a empresa pediu até hoje para desmontar os equipamentos. Até o momento, não há a informação se o parque será montado em outro lugar.

A reportagem não conseguiu entrar em contato com a empresa Letson Turismo e Eventos, responsável pela montagem do  Splash Aqua Park, pois o único número de telefone encontrado não está funcionando. 

A Splash Aqua Park é uma empresa sediada em Punta Del Este, no Uruguai, que atua no ramo de entretenimento aquático.
Repercussão – Nos dias que antecederam o recuo da Prefeitura de Búzios, postagens nas redes sociais serviram de fórum de debate sobre o assunto. 
A maior parte das opiniões foi contrária ao empreendimento que, no entanto, teve alguns defensores.