Assine Já
segunda, 02 de agosto de 2021
Região dos Lagos
23ºmax
13ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 46523 Óbitos: 1889
Confirmados Óbitos
Araruama 11454 362
Armação dos Búzios 5517 58
Arraial do Cabo 1588 87
Cabo Frio 12706 765
Iguaba Grande 4804 116
São Pedro da Aldeia 6205 275
Saquarema 4249 226
Últimas notícias sobre a COVID-19
COPO MEIO CHEIO, COPO MEIO VAZIO

Pandemia faz Cabo Frio ter perda recorde de vagas de emprego em 2020

Apesar do resultado negativo, aumento nas contratações no segundo semestre gera otimismo

08 fevereiro 2021 - 18h39Por Rodrigo Branco

Cabo Frio perdeu 899 postos de trabalho formal no ano passado, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia. Ao longo dos 12 meses de 2020, as empresas do município fizeram 11.034 contratações e 11.933 demissões. Sob o impacto direto da pandemia de Covid-19, o resultado é o pior já registrado desde o começo do levantamento, em 2007. 

Mas se os números totais resultaram num recorde negativo, o reaquecimento do mercado de trabalho nos últimos meses do ano é motivo de otimismo para a economia, que ainda patina por causa dos efeitos da pandemia. O especialista de Estudos Econômicos da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) Marcio Felipe Afonso afirma que a maior parte dos empregos com carteira assinada foi recuperada nos últimos meses do ano.

– O mercado de trabalho formal de Cabo Frio sentiu bastante os impactos da pandemia, mas tem mostrado resiliência nos últimos meses. O desempenho negativo no mercado de trabalho de Cabo Frio em 2020 é consequência da acentuada perda de emprego entre de março a maio, meses mais afetados pelas restrições econômicas em resposta à pandemia do novo coronavírus. Nesse período, Cabo Frio fechou quase três mil postos de trabalho. Contudo, a partir de junho o município voltou a contratar e apresentou saldo positivo de empregos ao longo de todo segundo semestre. Entre junho e dezembro, o município gerou 2.096 vagas, recuperando mais de 70% das vagas perdidas no período mais intenso de isolamento social – analisa Afonso.

A recuperação tem relação direta com a retomada das atividades econômicas no segundo semestre, após um período de maior restrição de funcionamento e de circulação de pessoas. 

– Os dados até dezembro já indicam uma retomada gradual dos empregos, com destaque para a recuperação dos setores de Serviços e Comércio, que foram os mais afetados nos primeiros meses da pandemia. De fato, no mês de dezembro apresentou seu maior saldo de empregos no ano (+665), impulsionado no segmento de restaurantes (+154); comércio de vestuário (+110) e hotéis (+71). Caso os próximos meses sigam essa mesma trajetória, nos próximos meses Cabo Frio pode já ter recuperado as vagas perdidas devido à pandemia – complementa o estudioso.

Em números totais, Cabo Frio teve o segundo pior desempenho de saldo de empregos de 2020 em toda a Baixada Litorânea, apenas atrás de Rio das Ostras, que perdeu 1.625 postos formais de trabalho no ano passado. 

Na outra ponta, o destaque da região foi Saquarema, que teve um saldo positivo (diferença entre contratações e demissões) de 473 vagas de emprego. Foi o terceiro melhor desempenho de saldo de empregos no ano de 2020 em todo o estado. Maricá e Itaguaí, ambas na Região Metropolitana, lideram a lista da empregabilidade entre os 92 municípios do Rio.

Em nota, a Prefeitura de Cabo Frio informou que um dos projetos para tornar as vagas de emprego mais acessíveis para a população é retomar o programa SINE, instalando polos em três pontos da cidade: próximo ao Centro, Jardim Esperança e Tamoios.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.