Assine Já
sábado, 04 de julho de 2020
Região dos Lagos
23ºmax
16ºmin
TEMPO REAL Suspeitos: 337 Confirmados: 3024 Óbitos: 179
Suspeitos: 337 Confirmados: 3024 Óbitos: 179
Suspeitos:
Confirmados:
Óbitos:
Suspeitos Confirmados Óbitos
Araruama 272 585 40
Armação dos Búzios X 256 6
Arraial do Cabo 11 73 11
Cabo Frio X 954 58
Iguaba Grande 13 207 20
São Pedro da Aldeia 24 465 16
Saquarema 17 484 28
Últimas notícias sobre a COVID-19
UPA

Pacientes sofrem com falta de médico na UPA do Parque Burle

Médicos chegaram no decorrer do dia para normalizar a situação na unidade

15 outubro 2015 - 09h20Por Gabriel Tinoco

Apesar da manhã conturbada, pela ausência de quatro médicos, o movimento diminuiu no decorrer do dia e os plantonistas apareceram para reestabelecer a ordem na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Parque Burle, Cabo Frio. A unidade amanheceu apenas com as portas do setor vermelho abertas por causa da falta de contingente.
Logo pela manhã, ao se deparar sem quatro plantonistas, o diretor técnico da unidade, Nilton Mureb, foi para o atendimento – enquanto o clínico Marco Antônio tratava os casos de maior urgência.
Com toda a confusão, correram boatos de que os médicos teriam iniciado uma greve, uma vez que estavam com o pagamento atrasado em seis dias. A paralisação foi desmentida com a chegada dos plantonistas na unidade. Nenhuma morte foi registada na UPA pela manhã.
O médico Carlos Alberto justificou o atraso porque a sua esposa, a médica Taciana, também plantonista do dia na Upa, estava internada. Taciana não esteve em condições de trabalho e precisou faltar, segundo ele informou a direção. O clínico Thiago Breacher comunicou antes que chegaria mais tarde porque sua avó estaria no Centro de Tratamento e Terapia Intensiva (CTI). Já Geovanny Baita afirmou que passou mal, mas apareceu às 9h30.
– Precisei deslocar o Marco Antônio e assumir o atendimento na parte da frente da UPA. No início, as pessoas entravam de cada vez na unidade, mas, com a chegada dos médicos, tudo voltou ao normal. Pensei que fosse greve quando não vi ninguém na situaçãounidade, mas estava enganado.Nenhum clínico foi direcionado para cá e ninguém foi demitido. Tudo isso é boataria. Apenas uma médica daqui da unidade vem cumprir o plantão de hoje porque a Taciana precisou faltar. Quando um médico falta, o atendimento fica mais lento. Então precisamos repor, mas com um cliníco aqui da unidade – esclareceu o diretor Nilton Mureb.

 

Leia a matéria completa na edição impressa desta quinta-feira (15)