Assine Já
sexta, 18 de setembro de 2020
Região dos Lagos
30ºmax
18ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 7483 Óbitos: 397
Confirmados Óbitos
Araruama 1452 99
Armação dos Búzios 466 10
Arraial do Cabo 201 13
Cabo Frio 2467 130
Iguaba Grande 622 34
São Pedro da Aldeia 1153 50
Saquarema 1122 61
Últimas notícias sobre a COVID-19
UPA

Pacientes sofrem com falta de médico na UPA do Parque Burle

Médicos chegaram no decorrer do dia para normalizar a situação na unidade

15 outubro 2015 - 09h20Por Gabriel Tinoco

Apesar da manhã conturbada, pela ausência de quatro médicos, o movimento diminuiu no decorrer do dia e os plantonistas apareceram para reestabelecer a ordem na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Parque Burle, Cabo Frio. A unidade amanheceu apenas com as portas do setor vermelho abertas por causa da falta de contingente.
Logo pela manhã, ao se deparar sem quatro plantonistas, o diretor técnico da unidade, Nilton Mureb, foi para o atendimento – enquanto o clínico Marco Antônio tratava os casos de maior urgência.
Com toda a confusão, correram boatos de que os médicos teriam iniciado uma greve, uma vez que estavam com o pagamento atrasado em seis dias. A paralisação foi desmentida com a chegada dos plantonistas na unidade. Nenhuma morte foi registada na UPA pela manhã.
O médico Carlos Alberto justificou o atraso porque a sua esposa, a médica Taciana, também plantonista do dia na Upa, estava internada. Taciana não esteve em condições de trabalho e precisou faltar, segundo ele informou a direção. O clínico Thiago Breacher comunicou antes que chegaria mais tarde porque sua avó estaria no Centro de Tratamento e Terapia Intensiva (CTI). Já Geovanny Baita afirmou que passou mal, mas apareceu às 9h30.
– Precisei deslocar o Marco Antônio e assumir o atendimento na parte da frente da UPA. No início, as pessoas entravam de cada vez na unidade, mas, com a chegada dos médicos, tudo voltou ao normal. Pensei que fosse greve quando não vi ninguém na situaçãounidade, mas estava enganado.Nenhum clínico foi direcionado para cá e ninguém foi demitido. Tudo isso é boataria. Apenas uma médica daqui da unidade vem cumprir o plantão de hoje porque a Taciana precisou faltar. Quando um médico falta, o atendimento fica mais lento. Então precisamos repor, mas com um cliníco aqui da unidade – esclareceu o diretor Nilton Mureb.

 

Leia a matéria completa na edição impressa desta quinta-feira (15)