Assine Já
quinta, 26 de novembro de 2020
Região dos Lagos
29ºmax
19ºmin
Mercado Tropical
Mercado Tropical Mobile
TEMPO REAL Confirmados: 11737 Óbitos: 538
Confirmados Óbitos
Araruama 2347 117
Armação dos Búzios 1060 16
Arraial do Cabo 364 16
Cabo Frio 3625 181
Iguaba Grande 1069 40
São Pedro da Aldeia 1801 76
Saquarema 1471 92
Últimas notícias sobre a COVID-19
depressão

Organização Mundial de Saúde alerta que depressão atinge 300 milhões de pessoas

Doença é a maior causa de invalidez e doenças no mundo

30 março 2017 - 12h08
Organização Mundial de Saúde alerta que depressão atinge 300 milhões de pessoas

A Organização Mundial de Saúde divulgou neta quinta-feira (30) que a depressão é atualmnete a principal causa de problemas de saúde e invalidez no mundo. Cerca de 300 milhões de pessoas sofrem da doença atualmente e a falta de apoio à saúde mental e o preconceito faz com que muitos não recebam o tratamento adequado. Os índices de depressão aumentaram mais de 18% de 2005 para cá.

"Estas novas cifras são um chamado para que todos os países repensem suas abordagens para a saúde mental e a tratem com a urgência que ela merece", disse Margaret Chan, diretora-geral da OMS, em um comunicado feito na sede da agência da Organização das Nações Unidas (ONU) em Genebra, segundo matéria do site G1.

A OMS está realizando uma campanha de saúde mental para enfrentar os estigmas e os equívocos ligados ao tema chamada "Depressão: Vamos Conversar".

"Para alguém que vive com depressão, conversar com uma pessoa em quem confiam muitas vezes é o primeiro passo rumo ao tratamento e à recuperação", disse Shekhar Saxena, que dirige o departamento de saúde mental da OMS.

Cerca de 5,8% da população brasileira sofre de depressão – um total de 11,5 milhões de casos registrados no país, segundo dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O índice é o maior na América Latina e o segundo maior nas Américas, atrás apenas dos Estados Unidos, que registram 5,9% da população com o transtorno e um total de 17,4 milhões de casos.

O órgão alertou que a depressão é a principal causa de incapacidade laboral no planeta e, nos piores casos, pode levar ao suicídio.

O levantamento mostra que, além do Brasil e dos Estados Unidos, países como Ucrânia, Austrália e Estônia também registram altos índices de depressão em sua população – 6,3%, 5,9% e 5,9%, respectivamente. Entre as nações com os menores índices do transtorno estão Ilhas Salomão (2,9%) e Guatemala (3,7%). A prevalência na população mundial, segundo a OMS, é 4,4%.

Debate no Cine Scliar ressalta tema

Nesta sexta-feira (31), o Cine Scliar (no Boulevard Canal), vai sediar um debate sobre depressão, com médicos, psicólogos e a comunidade em geral. O projeto "Simplesmente" vai exibir o filme: "As horas, inspirado em Virgínia Woolf", com destaque para os temas depressão e melancolia. O evento está marcado para às 18h30 e custa R$10,00.