Assine Já
sábado, 16 de outubro de 2021
Região dos Lagos
26ºmax
21ºmin
TEMPO REAL Confirmados: 52181 Óbitos: 2123
Confirmados Óbitos
Araruama 12321 438
Armação dos Búzios 6500 72
Arraial do Cabo 1720 92
Cabo Frio 14677 858
Iguaba Grande 5464 140
São Pedro da Aldeia 6968 288
Saquarema 4531 235
Últimas notícias sobre a COVID-19
Geral

Operação do MPRJ mira máfia de apreensão ilegal de carros em Casimiro de Abreu

Policiais Militares, Guarda Municipal e Policial Civil foram presos em Cabo Frio, Rio das Ostras e Casimiro de Abreu

11 abril 2019 - 11h17
Operação do MPRJ mira máfia de apreensão ilegal de carros em Casimiro de Abreu

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) deflagrou na manhã desta quinta-feira em Casimiro de Abreu uma operação, intitulada de “Top Up”, para cumprir mandados de prisão e busca e apreensão contra uma organização criminosa formada por policiais militares, um guarda municipal, um policial civil e empresários responsáveis por apreender e liberar ilegalmente veículos apreendidos, com o intuito de obter vantagens indevidas. Simultaneamente, a operação cumpre mandados contra um policial da reserva e outras duas pessoas denunciadas por associação para o tráfico.  Dois homens já foram presos até o momento.

No esquema, os criminosos definiam quais veículos seriam levados para o depósito e quais deveriam ser liberados mediante pagamento de propina. De acordo com o MPRJ, o esquema era liderado pelo policial militar Vander Salgueiro Veiga, juntamente com Washington de Oliveira Magalhães e Luiz Rogerio Batista Machado, respectivamente responsável legal e gerente do depósito de veículos.

Segundo o MPRJ, Vander utilizava-se da condição de Policial Militar e chefe da 3ª CIA de Rio das Ostras para receber e dar vantagem indevida consistente na liberação ilegal de veículos apreendidos. Ainda segundo o MP, Washington era responsável por autorizar a troca de peças em bom estado por peças danificadas nos veículos apreendidos.

Washington foi preso pelo crime de corrupção passiva em um prédio no centro de Casimiro de Abreu. Já Celso Alves, acusado de um esquema de troca de peças de veículos, foi preso no bairro Ogiva, em Cabo Frio.

Como resultado da investigação do MPRJ, a Vara Única de Casimiro de Abreu recebeu denúncias por formação de organização criminosa, peculato e corrupção passiva e por associação para o tráfico, e o Juízo da Auditoria Militar aceitou denúncia por formação de organização criminosa e corrupção passiva contra os policiais militares da ativa envolvidos no esquema. No total, 17 pessoas foram denunciadas, entre elas oito policiais militares da ativa e um da reserva, além de um policial civil e um guarda municipal de Casimiro de Abreu.

A investigação também pôde constatar a existência de organização criminosa liderada pelo policial militar da reserva Luiz Claudio Cardoso de Oliveira, associada para praticar o tráfico de drogas. Segundo a denúncia, interceptações telefônicas flagraram Luiz Claudio negociando vultosas quantidades de cocaína com Thais de Souza e com Henrique Martins Dias. Os três foram denunciados por associação ao tráfico.

A ação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ) conta com apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ), da Corregedoria da PM, da Coordenadoria de Inteligência da PM (CI-PMERJ) e do DETRAN.